Províncias

Mortes por malária diminuem

Carlos Paulino e Nicolau Vasco | Menongue

As autoridades sanitárias na província do Kuando-Kubango estão a registar, nos últimos três anos, uma redução considerável de casos de morte por malária, resultado da intensificação das campanhas de sensibilização e distribuição de mosquiteiros impregnados com insecticida à população, com realce a mulheres grávidas e crianças.

Milhares de mosquiteiros impregnados foram distribuídos a crianças e mulheres grávidas
Fotografia: Nicolau Vasco|Menongue

As autoridades sanitárias na província do Kuando-Kubango estão a registar, nos últimos três anos, uma redução considerável de casos de morte por malária, resultado da intensificação das campanhas de sensibilização e distribuição de mosquiteiros impregnados com insecticida à população, com realce a mulheres grávidas e crianças.
O facto foi revelado sexta-feira pelo oficial provincial do programa de luta contra a malária, Ntima Mandawele, acrescentando que, no primeiro trimestre deste ano, foram notificados 25.956 casos de malária, dos quais 111 terminaram em morte. Ntima Mandawele disse que durante o primeiro trimestre de 2010 as autoridades sanitárias da província diagnosticaram 59.906 casos, com um balanço de 288 óbitos.“Com base nos resultados de hoje, comparados com os dos anos anteriores, dá-se conta que os casos de morte por malária na província do Kuando-Kubango têm vindo a reduzir, fruto das intensas campanhas de sensibilização, eliminação de charcos e o reforço da distribuição de mosquiteiros, com destaque no meio rural”, sublinhou Ntima Mandawele.
Disse que nos últimos três anos a nível da província foram distribuídos 208.191 mosquiteiros impregnados com insecticida de longa duração, dos quais 156.621 a crianças menores de cinco anos e 51.570 a mulheres grávidas, que aderiram às consultas pré-natais.

Tempo

Multimédia