Províncias

Moto-taxistas aconselhados a pautar pela prudência

Lourenço Bule| Menongue

Mais de mil moto-taxistas, vulgo kupapatas, que operam na cidade de Menongue, na província do Cuando Cubango, participaram  numa palestra sobre a sinistralidade rodoviária, com vista à redução do elevado índice de acidentes de viação.

Moto-taxistas estão a ser aconselhados a respeitar o Código de Estrada para que diminuam os acidentes de viação na região
Fotografia: Maria Augusta

Durante o encontro, promovido pela administração local em coordenação com o comando provincial da Polícia Nacional, os participantes foram munidos de conhecimentos sobre o Código de Estrada e medidas preventivas para a redução dos acidentes rodoviários na região.
O administrador municipal de Menongue, Miguel Dala Popular, realçou que o referido encontro vai permitir que todos os moto-taxistas que operam na província, com realce para a cidade de Menongue, conheçam as medidas que o governo local tomou para a diminuição da sinistralidade rodoviária.
“Temos estado a acompanhar em toda a extensão da província vários acidentes de viação, onde os maiores protagonistas são os utentes de veículos motorizados”, disse, acrescentando que por esta razão a instituição que dirige delineou um plano de prevenção rodoviária que visa sensibilizar os moto-taxistas no sentido de observarem os termos do Artigo 81 do Código de Estrada, sobre o uso de capacete pelo condutor e o acompanhante. Miguel Dala Popular aconselhou os moto-taxistas a evitarem circular na via pública com motorizadas sem documentos, principalmente a carta ou licença de condução, e chapa de matrícula do referido meio.
O administrador municipal apelou ainda aos condutores de motociclos a respeitarem as regras de condução nas vias, usando sempre o capacete, conduzir com uma velocidade que não coloca em perigo a sua vida e nem de outras pessoas e a evitarem o uso de bebidas alcoólicas.
Anunciou que, a partir da segunda quinzena do corrente mês, os moto-taxistas serão submetidos a uma formação sobre o Código de Estrada e posteriormente a exames de aptidão, para que possam obter as suas cartas de condução.

Sinistralidade rodoviária


O director provincial da Viação e Trânsito, Salomão Manuel, informou  que, de Janeiro a Agosto do corrente ano, foram registados 260 casos de acidentes, que resultaram em 65 mortes, 380 feridos e danos materiais avaliados em mais de seis milhões de kwanzas.
Salomão Manuel salientou que comparado com igual período anterior houve um aumento de 99 acidentes de viação, 11 mortes e 88 feridos.
Sublinhou que constam dos acidentes de viação 68 colisões entre veículos automóveis e motociclos, 59 atropelamentos, 27 colisões entre veículos automóveis, 25 despistes e igual número de acidentes não tipificados, 12 capotamentos e sete colisões contra obstáculos fixos. O excesso de velocidade, a falta de destreza, ultrapassagem irregular, condução ilegal e em estado de embriaguez foram apontados como as principais causas que estiveram na origem destes acidentes.
O director da Viação e Trânsito frisou que estes acidentes aconteceram nos municípios de Menongue, com 209 casos, Cuito Cuanavale ,com seis, Dirico, com três, Cuchi, com dois, e as localidades do Cuangar, Calai e Rivungo, com um sinistro cada.

Tempo

Multimédia