Províncias

Nova central térmica é construída em Menongue

Lourenço Bule e Weza Pascoal | Menongue

A partir do próximo ano, a província do Cuando Cubango vai contar com uma nova central térmica, com capacidade de 20 megawatts, em substituição da actual de 10,  com vista a aumentar os níveis de produção de energia eléctrica na cidade de Menongue e arredores.

Governador provincial Pedro Mutindi orientou reunião ordinária que analisou proposta do Orçamento Geral do Estado e outros assuntos
Fotografia: Nicolau Vasco

A decisão consta num comunicado final da 3ª reunião ordinária do governo da província, realizado em Menongue, sob a orientação do governador provincial, Pedro Mutindi. No encontro, concluiu-se que a actual central térmica, que abastece o município sede e arredores, está muito aquém das necessidades, daí a necessidade da construção de uma outra com maior potência.
O governo da província, refere o comunicado, analisou durante o encontro a proposta do Orçamento Geral do Estado (OGE), previsto para 2017, que privilegia as despesas de funcionamento com o pessoal, bens e serviços, assistência social, equipamentos, mobiliário e despesas de apoio ao desenvolvimento.
Em relação aos projectos estruturantes, indica a nota, e face ao programa de diversificação da economia nacional, a província do Cuando Cubango dispõe de condições para produzir, em grande escala, fileiras de cereais, leguminosas, hortofrutícolas, bem como raízes e tubérculos.
Os participantes a reunião ordinária do governo da província  concluíram que com a implementação das fazendas agro-pecuárias em todos os municípios, que prevêem criar gado bovino, e o envolvimento das famílias camponesas na produção de bens e consumo se criam boas perspectivas para a província.
O  documento refere que, para o sucesso do programa de diversificação da economia, o Governo do Cuando Cubango recomendou à empresa Gesterra o alargamento a sua produção à lavoura de feijão, soja, massango, batata-doce e cenoura, com vista a quebrar o actual ritmo de, apenas, cultura de arroz, na fazenda agro-industrial do Longa.
No encontro, os participantes foram informados da implementação de sete projectos ligados a infra-estruturas rodoviárias, que até ao momento permitiram a pavimentação de 494 quilómetros de estrada, dos 814 previstos, bem como a instalação de dezenas de pontes na província.

Fogos habitacionais


Passou-se também em revista a execução do programa de construção de 200 fogos habitacionais por cada município e esclarecidos os  equívocos registados quanto ao acesso de 3.550 empregos directos no projecto de exploração de ferro gusa, no município do Cuchi. Neste particular, recomendou-se a deslocação de uma equipa multidisciplinar para esclarecimento dos factos.

Centro de formação Cáritas

Um total de 138 jovens foram lançados no mercado de trabalho do Cuando Cubango, após terminarem ontem com êxito os cursos no Centro de Formação Profissional Cáritas, na cidade de Menongue.
No centro de formação, os jovens frequentaram as especialidades de informática, culinária, pastelaria, decoração, contabilidade, electricidade e alvenaria, entre os meses de Abril e Junho. O coordenador do centro, Nelito Michael Zeca, avançou que o curso de informática, com um total de 82 jovens, foi o que mais formados lançou para o mercado, seguido das áreas de culinária e electricidade, ambas com 22 finalistas.
Nelito Zeca referiu que o projecto Cáritas visa  principalmente promover cursos profissionais de curta duração, no sentido de formar técnicos com conhecimentos científicos, teóricos e práticos, para orientar a juventude e incentiva-la ao auto-emprego.
“A formação vai permitir aos jovens estar habilitados para a criação do auto-emprego, com vista a melhoria das condições de vida”, disse Nelito Zeca, que assegurou que o centro vai continuar a ministrar os cursos à baixo custo, de formas a possibilitar que jovens de todos os extractos sociais possam frequentar uma formação profissional.
“A Cáritas a nível do Cuando Cubango tem desenvolvido acções no domínio da agricultura, saúde, alfabetização, formação de professores e alguns trabalhos de ajuda às comunidades”, disse Nelito Zeca, que acrescentou que no domínio da saúde, a instituição tem desenvolvido apenas campanhas de sensibilização em algumas comunas, passando informações sobre as formas de prevenção e de transmissão do VIH/Sida, de combate à malária e sobre a higiene pessoal e saneamento básico.
O centro tem cinco salas de formação e um grupo de 21 formadores, números que não satisfazem a procura de jovens da região.

Tempo

Multimédia