Províncias

Onze autocarros vão circular em rotas intermunicipais

Carlos Paulino | Menongue

Onze autocarros, destinados a rotas intermunicipais, vão começar a circular, ainda este mês, na província do Cuando Cubango, informou segunda-feira o governador provincial, Júlio Bessa, adiantando que os meios estarão sob gestão de duas empresas privadas locais, sem, no entanto, revelar a identidade das agências.

Alguns autocarros que o Governo recebeu estão vocacionados para o transporte de estudantes
Fotografia: Nicolau Vasco |Edições Novembro


Júlio Bessa, que falava durante a apresentação do novo director provincial dos Transportes, Tráfego e Mobilidade Urbana, Antunes Huambo, disse que, os autocarros com capacidade para 36 lugares, vão circular nas rotas Menongue/Cuchi, Menongue/Cuíto Cuanavale, Menongue/Caiundo, Menongue/Fio e em vias da cidade de Menongue.
Na óptica do governador, os referidos transportes públicos vão ajudar a melhorar a mobilidade de pessoas e mercadorias entre a cidade de Menongue e as localidades do Cuchi, Cuíto Cuanavale, Caiundo, e o Fio.
“Precisamos dinamizar os transportes colectivos urbanos na província para que haja melhoria da circulação de pessoas e mercadorias”, disse, acrescentando que o processo vai arrancar nos próximos dias com algumas fragilidades, “mas dará grande resposta a escassez de transportes públicos, sobretudo, no que toca ao apoio aos estudantes e os camponeses”.
Júlio Bessa avançou que o Governo da província pretende activar também a circulação fluvial para servir às populações que vivem nos municípios do Nancova, Cuangar, Calai e Dirico, devido ao mau das vias de acesso a cidade de Menongue e vice-versa. “Enquanto não tivermos estradas em condições devemos activar a ligação fluvial, tendo em conta o enorme caudal dos rios Cuíto, Cuanavale, Cuando e Cubango permitem a circulação de embarcações de pequenos e médios portes sem constrangimento”, adiantou.
Para a activação do projecto fluvial, Júlio Bessa sublinhou que será necessário a reparação de algumas embarcações existentes na província, reabilitação ou construção de infra-estruturas de apoio para o embarque e desembarque de passageiros e mercadorias.
O governante avançou ainda que a província prende adquirir camiões 6x6, com o apoio das estruturas centrais do Executivo, em particular o Ministério dos Transportes, para facilitar a locomoção de pessoas e bens nas localidades recônditas , onde não é possível chegar com viaturas 4x4 e nem os rios permitem a navegação sem constrangimentos.
“Não podemos deixar que as populações que vivem nas localidades do Lupiri, Licua, Luengue, Chipundo, Neriquinha, Luiana, Chamavera, Olupale, Rito, entre outras, continuem a estar em isolamento social, conforme se regista actualmente, por causa do mau estado das estradas”, disse, admitindo que “se a província conseguir camiões 6x6 poderá minimizar, consideravelmente, os problemas de mobilidade das populações locais, sobretudo no que concerne ao apoio aos camponeses.

Tempo

Multimédia