Províncias

Pessoas com deficiências estão a aprender a escrever

Manuel PascoaL | Menongue

Ao todo, 431 pessoas com problemas auditivos, mentais e visuais frequentam, no Kuando-Kubango, aulas do sistema de educação especial, no âmbito do programa de reforma promovido pelo Ministério da Educação.

Ao todo, 431 pessoas com problemas auditivos, mentais e visuais frequentam, no Kuando-Kubango, aulas do sistema de educação especial, no âmbito do programa de reforma promovido pelo Ministério da Educação, disse, na terça-feira, a responsável provincial do sector.
Amélia Jamba revelou que dos 431 alunos matriculados no presente ano lectivo, da iniciação a 9ª classe, 182 são mulheres e que, no ano passado, o ensino especial foi frequentado por 410 alunos, 352 dos quais terminaram com êxito.
A responsável lamentou que na província haja apenas duas escolas de ensino especial, ambas na cidade de Menongue, dirigidas, uma pela Igreja Evangélica Congregacional em Angola e a outra, pela Igreja Católica. Amélia Jamba referiu que a instituição que dirige tem falta de meios de transporte, máquinas hebráicas, papel, manuais de apoio e de aparelhos para surdos. As crianças com deficiências, declarou, devem ser matriculadas em escolas comuns para conviverem com as outras, tendo em vista o seu desenvolvimento intelectual no processo de aprendizagem.
“Há pais ou encarregados de educação na província que discriminam os próprios filhos por possuírem uma determinada deficiência, o que concorre, ainda mais, para o seu atraso no processo de aprendizagem”, lamentou.

Tempo

Multimédia