Províncias

Pontes do rio Kuebe já estão operacionais

Nicolau Vasco| Menongue

O calvário dos moradores dos bairros Azul, Cunha, Cavaco, Castilho, Pandera e Popular, que há cerca de quatro décadas tinham de percorrer longas distâncias para atingir o outro lado da cidade de Menongue, dividida pelo rio Kwebe, chegou ao fim, com a inauguração de quatro pontes metálicas e uma de betão armado.

O governador provincial inaugurou igualmente um posto médico que descongestiona o movimento do Hospital de Menongue
Fotografia: Nicolau Vasco| Menongue

As inaugurações, inseridas nas festividades do 39º aniversário da Independência Nacional, estão a ser encaradas pela população como um feito inédito, porque nunca se viu algo igual desde a fundação da cidade de Menongue, em 1961. Além de encurtar as distâncias, as pontes proporcionam maior alternância na mobilidade rodoviária e de pessoas e bens, entre o centro e os bairros periféricos.
Um dos maiores beneficiários é também a maternidade provincial, construída no interior do bairro Cavaco, que para evacuar os doentes para o hospital de Menongue as ambulâncias tinham que dar uma volta enorme, mas agora vão poder fazê-lo em menos de dez minutos e sem qualquer constrangimento no trânsito, que em horas de ponta começa já a criar engarrafamentos.
A ponte metálica de 27 metros de comprimento e quatro de largura, instalada sobre o rio Kwebe, que liga o bairro Samuel e Tchivonde, foi a primeira a ser inaugurada pelo governador Higino Carneiro, que de seguida cortou a fita inaugural da ponte metálica de 55 metros de comprimento e seis de largura, na ligação entre o Cavaco e Tunga Ngo, nas proximidades do hospital de Menongue. O governador Higino Carneiro inaugurou ainda a ponte metálica de 70 metros de comprimento e seis de largura, sobre o mesmo rio, entre os bairros Azul e as 45 casas, e uma quarta ponte metálica de 27 metros de comprimento e quatro de largura, sobre o rio Luahuca, que doravante passa a ligar os bairros Pandera e Tomás. No prosseguimento da sua jornada de campo, Higino Carneiro, acompanhado de membros do seu Governo, da sociedade civil, entidades tradicionais e eclesiásticas, procedeu à reinauguração da ponte principal de estrutura mista (aço e betão armado) de 21 metros de comprimento e 13 de largura, com duas faixas de rodagem de 4,5 metros cada e bermas de dois metros para os peões, que pode suportar até 50 toneladas. O governador Higino Carneiro disse que as infra-estruturas acabadas de inaugurar foram instaladas num prazo máximo de seis meses, depois dos estudos efectuados, porque o Governo notou que a população dos bairros periféricos sentia imensas dificuldades para aceder ao centro urbano e vice-versa, devido ao caudal do rio Kwebe, que passa no centro da cidade de Menongue.
O governador anunciou a realização de obras de restauro da segunda ponte de betão armado na ligação entre os dois lados da cidade de Menongue.

Posto de saúde


No quadro das festividades do 11 de Novembro, o governador inaugurou um posto de saúde no bairro Tchivonde, que tem como função atender os casos menos graves, como a malária, diarreia aguda, lesões e ferimentos ligeiros causados por acidentes, com o propósito de descongestionar o Hospital Principal de Menongue.
Construído numa de área de 1.600 metros quadrados, a unidade sanitária possui uma área para consultas externas, banco de urgência, sala de observação, farmácia, arrecadação, sala de espera, pré-parto, parto, pós-parto, entre outros serviços.

Tempo

Multimédia