Províncias

População satisfeita com as acções em curso

Carlos Paulino | Menongue

A montagem do primeiro alto forno, dos quatro  previstos, da Companhia Siderúrgica do Guchi (CSC), para a produção do ferro gusa, um investimento do Executivo angolano em parceria com empresas brasileiras, orçado em mais de 800 milhões de dólares, constitui um dos maiores destaques das acções realizadas na província do Cuando Cubango em 2016.

Fotografia: Nicolau Nicolau Vasco | Menongue-Edições Novembro

Tratou-se de um investimento de grande vulto que, além da produção do ferro gusa, que começa a ser extraído a partir do primeiro trimestre de 2017, inclui também o projecto das 50 fazendas que anualmente passarão a fornecer entre 300 e 400 mil cabeças de gado bovino.
Cada fazenda ocupará uma área de cinco mil hectares, parte dos quais reservados à plantação de eucaliptos que vai gerar 26 megawatts de energia renováveis e que servirá para alimentar os altos fornos.
Com uma capacidade anual de 500 mil toneladas de ferro gusa, o empreendimento vai potenciar o desenvolvimento da província e gerar cinco mil postos de trabalho directos.
No quadro das acções que visam melhorar as condições de vida da população, os munícipes do Cuito Cuanavale têm agora a vida mais facilitada, com a inauguração da nova ponte de betão armado sobre o rio Cuito.
Inaugurada pelo ministro da Defesa Nacional, João Lourenço, a ponte confere maior segurança e rapidez na circulação de pessoas e mercadorias para as localidades de Mavinga e do Rivungo. Orçada em cerca de oito milhões de dólares, a infra-estrutura, com capacidade de suportar até 90 toneladas, tem 190 metros de comprimento e 11 de largura e substituiu uma outra que foi destruída em 1987, durante a batalha do Cuito Cuanavale.
A província passou também a contar com um projecto denominado “Agro-pecuário Rio Cafuma Lda”, a ser implementado no município do Cuangar, numa área de dois mil hectares pela empresa Tecnocarro e está avaliado em 20.678. 627 dólares, para uma produção anual de 64 mil toneladas de milho e 20 mil de soja. A implementação deste importante projecto vai gerar, numa primeira fase, 103 postos de trabalho directos. O empreendimento contempla criação de gado vacum de corte, compra, engorda e venda e o processamento de produtos agro-pecuários.
No mês de Novembro, a população viu resolvido mais um dos problemas, com a transportação  de 434 toneladas de gás butano, a partir do comboio do Caminho-de-Ferro de Moçâmedes (CFM). O produto é proveniente do Porto do Namibe, para a cidade de Menongue, no quadro da política da Sonangol, que visa reduzir os custos na transportação deste bem até aos consumidores.
A transportação do produto passa a ser realizada quinzenalmente, no sentido de facilitar o processamento de enchimento de botijas de seis, 11, 12 e 51 quilogramas.  Ainda em Novembro, o município de Menongue ganhou um novo centro ortopédico, devidamente apetrechado e com capacidade de 54 camas de internamento. A unidade sanitária foi construída num espaço de 1.324 metros quadrados. Dispõe de uma área para tratamento fitoterapêutico, dois consultórios médicos, salas de enfermagem, de massagem e de reunião, refeitório e lavandaria, entre outros compartimentos. Das acções realizadas em 2016, constam ainda a inauguração de um centro de acolhimento e reabilitação para doentes alcoólicos, com capacidade para acolher 30 pessoas.
 A iniciativa é da  Cruz Azul de Angola (CAA). O processo de desminagem na província do Cuando Cubango vai conhecendo melhores dias, tendo sido removido, de Janeiro a Dezembro, cerca de cinco mil engenhos explosivos e munições diversas nos municípios de Menongue, Cuito Cuanavale, Mavinga e Rivungo.
Os trabalhos foram desenvolvidos pela brigada de desminagem das Forças Armadas Angolanas (FAA), do Instituto Nacional de Desminagem (INAD) e da ONG Britânica “The Hallo Trust”, que permitiu clarear milhares de metros quadrados que já foram entregues ao governo da província para a execução de diferentes projectos sociais. Um outro acto de relevância foi a assinatura de um acordo de geminação, entre a cidade de Menongue e a de Mbombela, sede da província de Mpumalanga da África do sul, que tem como propósito promover o desenvolvimento das duas regiões nos mais variados domínios e ramos de actividades para o bem-estar dos dois povos.

Tempo

Multimédia