Províncias

Postos de venda junto de moradias preocupam governo

Carlos Paulino | Menongue

A abertura de postos de venda de combustíveis e de gás butano  muito próximo de residências  está a preocupar a Direcção Provincial do Comércio, Hotelaria e Turismo do Cuando Cubango, disse terça-feira  o chefe do departamento provincial de administração e serviço da área do Comércio, Raimundo Neto.

O responsável disse, em Menongue, durante um encontro com os agentes revendedores dos produtos derivados do petróleo a nível do município de Menongue, que a maioria dos 39 postos de venda de combustíveis e de gás butano registados está construído em áreas que põem em perigo a vida da população.
“Doravante quem pretender abrir um estabelecimento, para venda de combustíveis ou gás butano, vai ser obrigado a contactar as administrações municipais e a direcção provincial do Comércio, Hotelaria e Turismo, no sentido destas averiguarem as condições para o efeito”, avisou Raimundo Neto.
Anunciou que a partir de Janeiro do próximo ano, entra em vigor o novo processo de licenciamento para este ramo de actividade, que poderá ter algumas alterações em relação ao actual. “A abertura de postos de venda de combustíveis ou de gás butano, desde os 50 aos 200 metros cúbicos, vai estar sob a responsabilidade da direcção provincial do Comércio, ao passo que os acima de 200 metros cúbicos pelo Ministério dos Petróleos.” A licença vai ter duração de 20 anos renováveis anulamente.

Tempo

Multimédia