Províncias

Postos médicos abertos

Weza Pascoal | Menongue

Os habitantes de Tchihongo, Sacaheta e Cachimbo, arredores de Menongue, têm  mais três postos médicos, cada um com 12 camas e com meios técnicos modernos, e  duas escolas, com 24 salas no total.

As unidades sanitárias têm serviços de pediatria, medicina geral, obstetrícia, farmácia, Programa Alargado de Vacinação, salas de parto e de pós-parto.As escolas, além das salas de aulas, têm áreas administrativas, balneários e recintos polidesportivos.
O vice-governador provincial para o sector técnico e de infra-estruturas, que procedeu às inaugurações daquelas infra-estruturas, anunciou que Tchihongo vai ser dotado de um sistema de captação e distribuição de água.
Joaquim Malichi também anunciou a inauguração nos próximos dias, no âmbito das comemorações do 40º aniversário da Independência Nacional, de mais escolas e unidades de Saúde construídas ao abrigo do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e de Combate à Fome à Pobreza.Quanto à falta de médicos, enfermeiros e professores, prometeu que o problema e resolvido dentro de pouco tempo, com a realização de s públicos.
O soba de Sacaheta salientou a importância de se continuarem a construir escolas, para que a aldeia deixar de ter crianças fora do sistema de ensino.
Baptista Dala disse que já “já foi feito muita coisa, mas é preciso fazer mais” para nunca mais haver “escolas improvisadas com aulas interrompidas por causa da chuva”.
Em relação ao novo posto médico lembrou que a sua inauguração acaba com “o martírio das pessoas que tinham de percorrer quase 70 quilómetros para receberem assistência nos hospitais de Menongue”.

Tempo

Multimédia