Províncias

Preços baixam na região

Cláudia Muhatili | Menongue

O preço dos principais materiais de construção civil em Menongue baixaram significativamente, o que tem feito com que mais pessoas construam casas melhores do que as de adobe.

O Jornal de Angola verificou em estabelecimentos comerciais e no mercado municipal de Menongue que um saco de cimento, que era vendido a 1.800 kwanzas, custa agora 1.100, que o preço da chapa de zinco baixou de 2.500 para 1.800 e o de cada bloco de cimento, de 170 para cem.
Comerciantes afirmaram que a redução nos preços dos materiais de construção em Menongue se deve à maior oferta no mercado e à melhoria das estradas que ligam a província ao Huambo, Benguela e Luanda onde são adquiridos.
Yaya Mortar, comerciante, que adquire as mercadorias em Luanda, confirmou que o bom estado das estradas facilita as viagens e torna-as mais rápidas e cómodas.Acrescentou que os quatro dias que se esperavam para receber uma mercadoria passaram para um, o que é bom para todos e reflecte-se nos preços de venda ao público.
Teresa Lucas, moradora no Menongue, disse que “a ligeira redução dos preços dos materiais de construção” contribui para haver “cada vez mais casas em condições razoáveis” e deu o exemplo dela própria: “Estou a construir a casa desde o ano passado quando havia menos lojas e os preços dos materiais de construção eram muitos elevados”.
Agora, afirmou, há mais lojas e os preços baixaram, o que leva muitas pessoas a optarem por construírem casas de blocos em vez das de adobe.
A melhoria da Estrada Nacional Menongue-Luanda permite a chegada diária de muitas mercadorias ao Kuando-Kubango, entre as quais materiais de construção, que contribuem não apenas para a edificação de casas, como de infra-estruturas sociais e leva  muitos empresários a investirem na província, onde decorrem várias acções de impacto social, para melhorar o nível de vida da população.

Tempo

Multimédia