Províncias

Redução de casos de malária nos hospitais de Menongue

Carlos Paulino | Menongue

As autoridades sanitárias do Cuando Cubango registam uma diminuição considerável de casos de  malária, fruto da intensificação do programa de combate antilarval e vectorial em locais de reprodução de mosquitos, disse ontem, em Menongue, o chefe de departamento provincial da saúde pública e controlo de endemias.

Autoridades do Cuando Cubango e da Namíbia realizam anualmente dois encontros para debaterem a estratégia contra a malária
Fotografia: Nicolau Vasco

Ntima Mandawele lamentou o facto de muitos doentes ainda continuarem a aparecer nas unidades sanitárias, para a assistência médica e medicamentosa, quando verificam que o seu estado clínico se agrava, o que tem resultado em muitos óbitos.
A província do Cuando Cubango tem com seis equipas antilarval e vectorial, instaladas nos municípios de Menongue, Dirico, Cuangar, Cuchi, Calai e Cuito Cuanavale.

Luta anti-larval


Esforços estão a ser envidados pelas autoridades sanitárias para que as mesmas sejam implantadas em Mavinga, Rivungo e Nancova, informou Ntima Mandawelem, que explicou que a luta antilarval e vectorial consiste na fumigação e na colocação de produtos químicos, com destaque para o selefe e bactevite, nas lagoas, charcos, capim, carcaças de viaturas, com vista a matar as larvas que reproduzem os mosquitos. O chefe de departamento de Saúde Pública na província do Cuando Cubango, Ntima Mandawelem, explicou que a responsabilidade da aquisição de mosquiteiros impregnados com insecticida de longa duração passou, há já três anos, a ser uma missão das administrações municipais, visto não existiram mais doadores internacionais. A aquisição dos meios de prevenção da malária passou a constar das verbas das administrações municipais cabimentadas no quadro do Programa de Cuidados Primários de Saúde, disse Ntima Mandawele, que assegurou que as administrações municipais de Menongue e do Dirico já aquiriram mosquiteiros impregnados com insecticida em quantidade suficiente, com distribuição prioritária a crianças e mulheres grávidas. As autoridades sanitárias das províncias do Cuando Cubango e Cunene e da Namíbia têm realizado anualmente dois encontros, para debaterem, entre outros assuntos, as estratégias de combate à malária, sobretudo ao longo da orla fronteiriça, disse Ntima Mandawele.

Tempo

Multimédia