Províncias

Sanatório de Menongue regista redução de casos

Weza Pascoal | Menongue

O Hospital Sanatório de Menongue registou durante o primeiro semestre do ano em curso, 217 casos de tuberculose, que resultaram em 50 internamentos e 22 mortes hospitalares.

Muitos doentes abandonam o tratamento
Fotografia: Paulo Mulaza

O director do hospital, Alberto Funvo, que forneceu os dados ao Jornal de Angola, disse que os casos são consequência de má nutrição, consumo de droga e de bebidas alcoólicas, com destaque para as caseiras.
Alberto Funvo realçou que a instituição controla 581 doentes provenientes dos nove municípios do Cuando Cubango, sendo as localidades de Menongue e Cuito Cuanavale as mais afectadas, onde a maioria dos doentes são pessoas entre os 15 e 40 anos. “Muitos pacientes abandonam o tratamento e só voltam a procurar ajuda médica quando a doença se encontra em estado avançado, o que tem resultado em mortes, nalguns casos”, lamentou.
Alguns pacientes preferem permanecer em suas casas, sob regime ambulatório, mas ao notarem uma mínima melhoria voltam a ingerir bebidas alcoólicas, o que complica o tratamento.A instituição tem problemas de falta de água potável, ambulância, camas, refeitório e balneários.Nos últimos tempos, devido ao elevado grau de dificuldades, os pacientes são obrigados a consumir água do poço e a cozinharem os seus próprios alimentos, tendo em conta que boa parte dos doentes foi abandonada pelos familiares.
O hospital sanatório de Menongue tem capacidade de 20 camas e um corpo clínico integrado por um médico angolano e um coreano e 35 enfermeiros.
A insuficiência de camas obriga a que os pacientes que apresentam um quadro clínico não crítico recebam tratamento em casa. Apesar de ter havido uma redução em relação à refeição dos pacientes, diariamente são servidas as três refeições, com verduras e alimentos ricos em proteínas, carbohidratos e outros elementos essenciais.
O ano passado a unidade sanitária registou 702 casos de tuberculose, com cura de 102 e 31 mortes.

Tempo

Multimédia