Províncias

Saúde e Educação foram reforçados

Weza Pascoal| Menongue

O sector da Saúde nas localidades de Tchihongo, Sacaheta e Cachimbo, arredores da cidade de Menongue, foi reforçado com novas unidades sanitárias, inauguradas pelo vice-governador para o sector Técnico e Infra-estruturas, Joaquim Malichi. 

Serviços de saúde estão mais próximo da população que no passado tinha de percorrer longa distância em busca de assistência
Fotografia: Eduardo Pedro

Os postos médicos têm 12 camas cada e estão equipados  com meios técnicos modernos. Vão prestar serviços de pediatria, medicina geral e obstetrícia. As unidades sanitárias contam  com farmácia, Programa Alargado de Vacinação (PAV), salas de parto e pós-parto.
Além dos postos médicos, as aldeias de Sacaheta e Cachimbo passaram a contar também com escolas com 12 salas, áreas administrativas, balneários e pavilhão polidesportivo. Na localidade do Tchihongo foi inaugurado um sistema de captação de água potável.
O vice-governador para o sector Técnico e Infra-estruturas,  Joaquim Malichi, apelou à população e às autoridades tradicionais para cuidarem dos bens públicos, para que o programa do Executivo possa também abranger outras localidades recônditas, porque o objectivo é acabar com a pobreza no seio das comunidades.
Para os próximos tempos, anunciou a inauguração de várias infra-estruturas sociais, que visam a melhoria das condições de vida da população, com realce para os sectores da Educação e Saúde.
Em relação à  escassez de técnicos de saúde e de professores, o vice-governador para o sector Técnico e Infra-estruturas tranquilizou a população e garantiu que o problema vai ser ultrapassado brevemente, com a realização de um concurso público.
“Temos fazer uso dos recursos ao nosso alcance, enquanto se aguarda pela disponibilidade do orçamento da província, factor que vai determinar se vale a pena ou não contratar novos quadros”, realçou.
O soba de Sacaheta, Baptista Dala, agradeceu os esforços do Executivo em construir escolas na sua localidade, atendendo a que “muitas crianças estudavam em locais improvisados e quando chovia eram forçados a suspender as aulas, mas agora esta situação faz parte do passado”.
A inauguração do posto médico constitui um alívio para todos, que anteriormente tinham de percorrer, entre 50 a 70 quilómetros para receber assistência médica nos hospitais da cidade de Menongue.
 “Estou muito satisfeito com o trabalho que o governo está a desenvolver em prol do bem estar das populações e espero que acções do género não parem por aqui, para que toda a população do Cuando Cubango possa ter acesso aos serviços essenciais básicos, como educação, saúde e água potável e outros”, afirmou.
A autoridade tradicional espera que as insfra-estruturas construídas na localidade sejam protegidas por todos,por ser uma das grandes obras feitas pelas entidades que estão a mudar a vida da população.

Tempo

Multimédia