Províncias

Saúde é reforçada com mais médicos

Nicolau Vasco | Menongue

O sector da Saúde na província do Cuando Cubango foi reforçado com mais 23 médicos nacionais de clínica geral, dos 46 previstos, recrutados no último concurso público, promovido pelo Ministério da Saúde.

Novos médicos prometem trabalhar com zelo e dedicação
Fotografia: Nicolau Vasco | Edições Novembro | Menongue

O acto de apresentação aconteceu domingo, na cidade de Menongue, durante uma cerimónia presidida pelo governador da província, Pedro Mutindi, que na oportunidade encorajou os novos médicos a exercer a profissão com humanismo, zelo e dedicação, para o bem-estar das populações.
“A vinda destes novos médicos nacionais na província constitui uma mais-valia, porque vai mitigar algumas dificuldades que se prendem com o sector da Saúde a nível de toda a região do Cuando Cubango, visto que dos nove municípios existentes oito foram contemplados, excepto o de Cuangar, que vai beneficiar na segunda fase”, disse o governador Pedro Mutindi.
Dos 23 médicos, dos quais 20 do sexo feminino, 11 são para o município de Menongue, três para o Cuchi e igual número para o Calai, dois para o Cuito Cuanavale e um para o Rivungo e igual número para os municípios de Nancova, Dirico e Mavinga.
O director provincial da Saúde, Lucas Mirco Macai, disse que com a vinda dos novos médicos Cuando Cubango  passa a contar com 58 médicos no geral, entre nacionais e estrangeiros, para um universo de mais de 530 mil habitantes.
Lucas Mirco Macai disse que a previsão é  receber 46 novos médicos nacionais, sendo que os outros 23 chegam na segunda fase, assim que o ministério de tutela determinar ou deliberar as novas guias de colocação. 
Para o administrador municipal de Menongue, Fernando Cassanga, os 11 novos médicos de clínica geral de que a circunscrição beneficiou vão contribuir  para uma melhor assistência médica às populações.
Fernando Cassanga disse que a maior parte dos médicos vai reforçar o novo hospital geral da província, inaugurado em Agosto, com capacidade de 200 camas de internamento, considerado uma das unidades mais modernas de Angola, com tecnologia de ponta.

Tempo

Multimédia