Províncias

Técnicos formados em informática

Lourenço Bule | Menongue

Técnicos da Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher, seleccionados em seis dos nove municípios do Cuando Cubango, terminaram no fim de semana, na cidade de Menongue, uma acção formativa sobre o Sistema Integrado de Indicadores do Género, que tem como objectivo auxiliar na recolha e envio de dados estatísticos sobre a violência doméstica, disse, ontem, a formadora Neide Gomes.

Dados sobre a violência doméstica passam a ser enviados com maior celeridade a Luanda
Fotografia: Lourenço Bule

A formação, promovida pelo Ministério da Família e Promoção da Mulher  (MINFAMU),   teve a duração de três dias e contou com a participação de activistas dos municípios de Menongue, Cuchi, Cuangar, Calai, Cuito Cuanavale e Nancova, que foram dotados de ferramentas sobre a inserção, protecção, divulgação de informações estatísticas, análise e planificação de acções sobre o género no país.
Com a formação os funcionários podem a partir de agora reportar em tempo real os dados estatísticos sobre a violência doméstica, para que no final de cada mês possam ser enviados ao órgão central de tutela, para que a nível do país se possa conhecer o índice de criminalidade que ocorre no seio das famílias, explicou a Neide Gomes. A directora provincial da Família e Promoção da Mulher, Florinda Alberto Katongo, sublinhou que o método “SIIGénero” vai permitir que a instituição receba os dados a partir dos municípios com mais celeridade e enviá-los à sede da instituição por via online. “Através desta aplicação, as direcções provinciais da Família e Promoção da Mulher terão maior visibilidade em relação aos dados estatísticos sobre os casos de violência mais frequentes”.
A maior divulgação  da Lei contra a Violência Doméstica, o acesso ao microcrédito, realização de palestras,  contínua formação e capacitação das mulheres rurais para a produção de sabão caseiro, promoção do trabalho, ajuda e incentivo para adesão às aulas de alfabetização são prioridades  da Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher, concluiu Florinda Alberto Katongo.  A Direcção Provincial da Família e promoção da Mulher registou, durante o primeiro semestre do ano em curso, 235 casos de violência doméstica, com 53 resolvidos, 40 resultaram em divórcio, oito foram encaminhados à Procuradoria, sete aos Serviços de Investigação Criminal (SIC), igual número à Justiça Militar e uma ocorrência foi encaminhada ao sobado e 119 estão pendentes.  Dos casos registados destacam-se ofensas morais e corporais, fuga à paternidade, abandono de lar e adultérios.

Tempo

Multimédia