Províncias

Toneladas de engenhos explosivos destruídas pelo Instituto Nacional

Alzira da Silva | Menongue

A brigada do Instituto Nacional de Desminagem (INAD) no Kuando-Kubango destruiu, na sexta-feira, próximo da aldeia Chana, quatro mil toneladas de engenhos explosivos detectados em vários pontos da província.

Processo de desminagem visa melhorar a livre circulação e fomentar a agricultura
Fotografia: Eduardo Cunha

A brigada do Instituto Nacional de Desminagem (INAD) no Kuando-Kubango destruiu, na sexta-feira, próximo da aldeia Chana, quatro mil toneladas de engenhos explosivos detectados em vários pontos da província.
O responsável do INAD, Coxe Sucama, disse que os engenhos tinham sido detectados em operações realizadas na periferia do aeroporto de Menongue, comuna de Mucusso, e na reserva fundiária de Mupambala, tendo sido removidos, ao todo, 14.327 toneladas de explosivos - entre minas anti tanque e pessoal, bombas de aviação, munições, mísseis, rokets e obuses de morteiro de 81 e 82 milímetros.
O acto foi presenciado pelo ministro de Assistência e Reinserção Social, João Baptista Kussumua, pelo governador provincial, Eusébio de Brito Teixeira, e altas patentes do Estado-Maior das Forças Armadas Angolana.
Coxe Sucama esclareceu que a destruição dos engenhos detectados vai ser feita em três fases distintas para não assustar a população. 
A operação de desminagem permitiu limpar uma área de 457. 921 metros quadrados entregue ao governo da província e apta para a agricultura. O INAD, referiu Sucama, continua a desenvolver acções de limpeza das reservas fundiárias dos municípios de Calai, Cuchi, Kuito-Kuanavale e Cuangar, onde há suspeitas de haver minas. Posteriormente vai fazer o mesmo em Mavinga, Nancova e Rivungo.
O INAD dispõe, para estas operações, de 71 efectivos, entre sapadores e pessoal administrativo.

Tempo

Multimédia