Províncias

Turismo e comércio arrecadam milhões de kwanzas

Carlos Paulino | Menongue

Pelo menos três milhões, 573 mil e 127 kwanzas é o valor monetário que a Direcção Provincial do Comércio, Hotelaria e Turismo arrecadou, durante o ano de 2009, para os cofres do Estado.

  
Pelo menos três milhões, 573 mil e 127 kwanzas é o valor monetário que a Direcção Provincial do Comércio, Hotelaria e Turismo arrecadou, durante o ano de 2009, para os cofres do Estado, revelou sexta-feira, em Menongue, o director da instituição, Luís Francisco, à margem da cerimónia de apresentação de cumprimentos de fim de ano.
Luís Francisco acrescentou que, das receitas produzidas e arrecadadas se destacam 400 mil e 780 kwanzas de emissão de alvarás, dois milhões, 762 mil e 830 kwanzas de multas e outras penalidades e 409 mil e 517 kwanzas de imposto de consumo.
O director avançou que, para o ano de 2010, a instituição que dirige tem como prioridade a continuação da emissão de alvarás do comércio, hotelaria e turismo, proceder à elaboração do cadastro dos estabelecimentos comerciais e hoteleiros, levantamento da rede comercial e hoteleira existente na província, dar continuidade de pesquisa e levantamento de todas as áreas turística e proceder às devidas publicidades junto dos órgãos de direito.
Fazer o acompanhamento de todas as actividades ligadas ao projecto das áreas de conservação transfronteiriça do Kuando e Zambeze, e do desenvolvimento dos programas do Ministério do Comércio e da Hotelaria e Turismo, realizar visitas de controlo e ajuda aos municípios, proceder a trocas de experiência com as direcções de outras províncias e efectuar actividades afectas à Direcção que não foram concretizados durante o ano de 2009, constam igualmente das prioridades.
Na província do Kuando-Kubango o sector empresarial do comércio funciona com 197 estabelecimentos, entre os quais grossistas, retalhistas, e prestadores de serviços mercantis. Em termo de infra-estruturas controla 37 estabelecimentos construídos de raiz e os restantes herdados do período colonial. 
A hotelaria e similares funcionam com um universo de 48 estabelecimentos licenciados. A Direcção tem sob o seu controlo 12 instituições construídas de raiz, dois hotéis em reabilitação, aldeamento turístico e hoteleiro denominado “Kambumbe Lodge” com cem quartos e inaugurado recentemente e uma pensão em vias de acabamento de obras que poderá oferecer 16 quartos.   
No tocante ao comércio fronteiriço, a actividade ainda é fraca e considerada activa apenas no posto fronteiriço do Katuitui marco 47, dos quatro postos existentes nos municípios de Cuangar, Kalai, Dirico e Rivungo. O comércio externo viveu um período de baixa produção de receitas para o O.G.E, devido à falta de técnicos qualificados e de aparelhos para franqueamento de facturas.
Luís Francisco sublinhou que o ano de 2009 foi marcado por visitas rotineiras aos estabelecimentos comerciais, hoteleiros e similares, durante as quais foram feitas algumas correcções às irregularidades verificadas e noutros casos aplicadas as devidas multas por incidência de infracções.
Salientou ainda que a Direcção que dirige controla a Comissão Técnica de Iodização de Sal, que trabalha na sensibilização da população, realizando palestras sobre o perigo do consumo do sal sem iodo, tendo sido apreendidas e colocadas fora de comercialização 25 toneladas, para posterior tratamento e venda.    
O director provincial do comércio, hotelaria e turismo destacou que se empenhou na promoção da política de salvaguarda do direito do consumidor e da protecção da saúde, com a realização de palestra nos mercados e municípios, bem como promovendo visitas de constatação aos estabelecimentos comerciais.

Tempo

Multimédia