Províncias

Unidade sem serviço de estomatologia

O Hospital Central de Menongue, no Cuando Cubango, necessita urgentemente da instalação do serviço de estomatologia, para dar resposta à procura actual desta especialidade médica, disse o director da unidade sanitária.

Durante a visita do vice-governador do Cuando Cubango para o sector Político e Social, Pedro Camelo, ao hospital, o director Jacinto Guedes informou que a unidade sanitária também tem falta de serviços de oftalmologia e nefrologia, entre outras especialidades, e os doentes têm de ser transferidos para outras unidades.
O médico disse que o hospital apresenta melhorias relativamente às consultas externas, disciplina e organização, prestação de serviços por parte dos funcionários, assim como pelo facto de ter um novo aparelho de RX digital e refeitório.
“Fez-se ainda uma intervenção exaustiva na área de resíduos sólidos, líquidos e canalização de água. Hoje, o hospital já tem água canalizada e lavandaria hospitalar”, realçou, acrescentado que tem uma morgue com espaço para 16 corpos.
Actualmente, o Hospital Central de Menongue tem capacidade para 101 camas, mais 21 em relação à anterior. No quadro epidemiológico, as doenças de maior incidência são a malária, febre tifóide, doenças diarreicas agudas e doenças não transmissíveis.

Tempo

Multimédia