Províncias

Unidades sanitárias da região reforçadas com mais médicos

Carlos Paulino | Menongue

O sector da Saúde no Kuando-Kubango foi reforçado com mais 15 médicos, 13 enfermeiros licenciados, cinco técnicos estatísticos e um farmacêutico de nacionalidade cubana.

Hospitais da província melhor servidos
Fotografia: Jornal de Angola

O sector da Saúde no Kuando-Kubango foi reforçado com mais 15 médicos, 13 enfermeiros licenciados, cinco técnicos estatísticos e um farmacêutico de nacionalidade cubana.
Os médicos, com as especialidades de pediatria, cirurgia, ortopedia e clínica geral, vão permitir uma maior cobertura da assistência médica nos nove municípios que compõem a província do Kuando-Kubango, sobretudo de Mavinga, Rivungo, Nankova, Calai e Cuangar que, até aqui, não tinham médico.
O governador da província, Higino Carneiro, felicitou os médicos cubanos pela coragem de aceitarem o desafio de trabalhar numa província como o Kuando-Kubango, com inúmeras dificuldades em quase todos os sectores, sobretudo na saúde.Aos novos médicos, traçou o quadro sanitário da província e garantiu ter dado ordens aos administradores municipais no sentido de criarem condições de acomodação, para que os profissionais possam trabalhar sem dificuldades.
Higino Carneiro anunciou a construção de novos hospitais em todos os municípios e de casas para acolher os diversos quadros técnicos que a província está a receber para uma melhorar a assistência às populações. O governo da província, salientou, vai dar prioridade ao fornecimento de medicamentos e equipamentos hospitalares, para facilitar um diagnóstico rápido do paludismo, VIH/Sida, tuberculose, doenças diarreicas e respiratórias agudas, frequentes na região.
“O sector da Saúde vai constituir a minha divisa de trabalho, ou seja, o meu dia-a-dia vai ser dedicado a melhorar o estado de saúde da população do Kuando-Kubango, com maior preocupação para as zonas mais recônditas, contando, para o efeito, com a colaboração do director local da saúde”, concluiu.
Com os novos profissionais, a província do Kuando-Kubango passa a contar com um total de 34 médicos, dos quais 15 cubanos, nove norte-coreanos, sete angolanos e três russos.

Tempo

Multimédia