Províncias

Vila heróica tem energia para vender

Lourenço Bule | Menongue

O baixo índice de consumo da energia, produzida a partir da central térmica do Cuito Cuanavale, está a provocar problemas técnicos aos cinco geradores instalados naquela região, uma situação que deixou preocupada a comitiva de deputados do MPLA que trabalhou na província do Cuando Cubango.

Numa altura em que o Cuito Cuanavale precisa de mais consumidores a cidade de Menongue (foto) regista restrição de energia eléctrica
Fotografia: Nicolau Vasco

O responsável da central térmica, Lukuzia Mandi, explicou aos deputados que a central termoeléctrica do Cuito Cuanavale tem uma potência instalada de 7.5 megawatts, mas a população local está a consumir apenas 0,5.
Por esta razão, disse, a população é obrigada a manter as lâmpadas acesas, mesmo de dia, para que o gerador que estiver a trabalhar possa ter alguma carga na linha, uma vez que a maior parte dos consumidores não possui electrodomésticos e a vila do Cuito Cuanavale não tem qualquer tipo de indústria.
Realçou que um dos cinco grupos geradores já se encontra avariado e os restantes funcionam de forma alternada, para se evitar danos maiores, numa altura em que a cidade de Menongue, que fica a 189 quilómetros de distância do Cuito Cuanavale, enfrenta sérios problemas no fornecimento de energia.
No Cuito Cuanavale, a comitiva chefiada pela deputada Albertina Teresa José visitou igualmente a central de captação e distribuição de água potável, com capacidade para produzir 300 metros cúbicos por hora, que, à semelhança da central termoeléctrica, também está subaproveitada.
Na província do Cuando Cubango, a comitiva do MPLA constatou existirem pouco mais de 61 projectos sociais de subordinação central e provincial inacabados e outros por iniciar, que constam das prioridades do Executivo angolano, que devem ser suportadas com o Orçamento Geral do Estado (OGE) de 2016 e 2017.

Obras em curso

O coordenador do grupo de acompanhamento à província, Ferreira Pinto, que falava à imprensa no final da visita, disse que o Cuando Cubango tem neste momento quatro projectos de subordinação central, designadamente a construção do Comando Provincial da Polícia Nacional, o canal fluvial entre a sede do Rivungo e Shangombo (Zâmbia), o Hospital Municipal do Cuito Cuanavale e uma escola secundária.
O governo local tem 57 projectos, sendo a construção e conclusão em todos os municípios de 35 escolas de 16, 12 e seis salas de aula, a construção dos aeroportos de Mavinga, Jamba, Rivungo e Dirico, a construção de quatro portos fluviais nas sedes de Nancova, Cuangar, Calai e Riavela, bem como a conclusão de um projecto turístico em Menongue e do Instituto Médio Agrário de Missombo (IMA). Dos projectos em carteira, constam igualmente a conclusão de uma ponte sobre o rio Cubia, em Mavinga, e outra no trajecto Luengue-Rivungo, dos hospitais municipais de Mavinga e de Calai, um campo multiuso em Menongue, infra-estruturas administrativas na Jamba e ampliação da rede de média e baixa tensão de Menongue.
A construção de uma casa mortuária e a asfaltagem dos troços rodoviários entre os bairros Azul e Boa Vida, no Futungo-Novo, também vão merecer uma atenção especial das autoridades.

Tempo

Multimédia