Províncias

Violência doméstica está a diminuir

Cláudia Muhatili | Menongue

A directora provincial do Cuando Cubango da Família e Promoção da Mulher, Florinda Katongo, disse, na cidade de Menongue, que a campanha de promoção e divulgação da Lei contra a Violência Doméstica está a contribuir  para a diminuição de casos na província.

Panorâmica da capital do Cuando Cubango onde os casos de violência doméstica tendem a diminuir consideravelmente
Fotografia: DR

Florinda Katongo, que falava na abertura da jornada "Março Mulher", que decorre sob o lema “2015 ano do reforço do poder e desenvolvimento da mulher, em prol da igualdade do género”, explicou que durante o ano de 2013 o sector que dirige registou 546 casos de violência doméstica.
Sublinhou que desde o ano de 2014 foram notificados 493 casos, dos quais 188 solucionados, 31 transferidos para a Investigação Criminal, 32 para o Tribunal e 32 para a Justiça Militar, aos passo que 17 terminaram em divórcio.
A directora provincial do Cuando Cubango da Família e Promoção da Mulher explicou que os casos mais frequentes são de fuga à paternidade, porque muitos homens não aceitam assumir as suas responsabilidades e casos há em que a mulher não trabalha e fica totalmente dependente do parceiro.
Florinda Katongo realçou que a diminuição significativa de casos de violência doméstica deve-se ao empenho dos profissionais, que trabalham na divulgação da Lei contra a Violência Doméstica, realização de campanhas e seminários nas comunidades.
“Temos estado a trabalhar no sentido de desencorajar as pessoas que praticam tais actos para que os deixem, de forma a criarmos uma sociedade sã e salutar”, disse. O vice-governador para o sector político e social, que presidiu ao acto de abertura, disse que a mulher tem lutado pelos seus direitos, por uma vida melhor e pelo seu reconhecimento enquanto ser vivo. Hoje, disse, estão cada vez mais integradas em todos os ramos profissionais e em cargos que eram atribuídos apenas aos homens. Sublinhou que o 8 de Março serve para analisar tudo quanto tem sido feito em prol da emancipação feminina, bem como do seu contributo a favor do desenvolvimento multifacetado da humanidade.
 "Na política, na defesa, nas fábricas e nas indústrias, na arte e ciência, a mulher procura dar o seu melhor, pela edificação de uma sociedade dinâmica e cada vez mais justa", sublinhou o vice-governador.

Tempo

Multimédia