Províncias

Acções de educação são intensificadas

André Brandão | Ndalatando

A província do Kwanza-Norte vai registar redução de casos relacionados com a gravidez precoce, infecções sexualmente transmissíveis e violência doméstica, disse em Ndalatando a coordenadora para o desenvolvimento comunitário da organização Médicos do Mundo.

A palestra abordou também a igualdade de género e as doenças de transmissão sexual
Fotografia: Nilo Mateus|Ndalatando

Chema Atienza salientou que o programa de informação, educação e comunicação está a chegar a todos os bairros e municípios da província. A coordenadora para o desenvolvimento comunitário dos “Médicos do Mundo” falava no âmbito de uma palestra em sistema audiovisual, que abordou a equidade de género, gravidez precoce e doenças sexualmente transmissíveis.
A actividade, promovida pela organização Médicos do Mundo, no anfiteatro do Instituto Médio de Saúde de Ndalatando, contou com a presença de professores e alunos, além de habitantes dos bairros Sambizanga, Kilamba Kiaxi e Catóme de Baixo.
A palestra visou igualmente contribuir para a sensibilização das comunidades sobre boas condutas dentro das famílias. Chema Atienza referiu que o maior objectivo da organização a que pertence, junto das comunidades, é informar sobre os riscos causados pela gravidez precoce, doenças sexualmente transmissíveis, como a gonorreia, sida e as consequências resultantes da violência doméstica.
A organização tem estado a desenvolver mensagens de sensibilização, por meio de cartilhas, música, visitas de agentes comunitários, com questões relacionadas com a saúde pública e práticas que são ainda consideradas tabus em determinadas sociedades.
A activista é de opinião que temas como a gravidez indesejada e a violência doméstica devem ser tratados pelas administrações públicas, pelas associações, parteiras e líderes tradicionais, para que a mensagem possa ser acatada, em função de cada realidade comunitária.
O trabalho desenvolvido pela organização a que pertence tem contribuído para a melhoria da comunicação no seio familiar e juvenil, principalmente no que toca à sensibilização do uso do preservativo. “Reconhecemos que ainda temos muito trabalho a fazer com questões ligadas às doenças sexualmente transmissíveis a nível do Kwanza-Norte, com grande incidência na a prevenção da sida.
Actividades do género foram também desenvolvidas nas comunidades situadas no interior do município do Cazengo, Lucala, Samba Caju e Ambaca, onde também foram ministrados cursos a parteiras tradicionais, sobas e entidades religiosas.

Tempo

Multimédia