Províncias

Acidente de viação mata 13 e fere 17 pessoas no Cuanza-Norte

André Brandão| Ndalatando

 Treze pessoas morreram e 18 ficaram feridas em consequência de uma colisão entre um autocarro da empresa TCUL e um camião de marca Volvo FM 12 ocorrida na tarde de hoje região da Beira-alta, a  66 km a Nordeste de Ndalatando, Cuanza-norte.

O embate violento entre os dois veículos pessados levou ao capotamento de ambos
Fotografia: Lilo Mateus| Edições Novembro

Os cadáveres, entre as quais três crianças foram trasladados para as morgues dos hospitais de Ndalatando. Os feridos  seis estão em estado grave recebem tratamento no hospital provincial do Cuanza-norte, em Ndalatando. O porta-voz do Comando provincial da Polícia, Edgar Salvador disse que o desastre deveu-se ao rebentamento de um dos pneus do camião da frente que provocou mudança de faixa, embatendo no autocarro que se encontrava na outra faixa.
O governador provincial do Cuanza-Norte, que esteve no local de sinistro, lamentou ocorrido, e em nome do governo do Cuanza-Norte endereçou as famílias enlutadas os sentimentos de pesar.

Adriano Mendes de Carvalho considerou que o Cuanza-Norte apelou os automobilistas para que sejam mais prudentes e terem mais cuidados nas estradas, pelo facto de estarem a cifrar muitas vidas humanas. " Não há necessidades, a estrada que dá acesso Zenza/Ndalatando esta em boas condições para um trágico responsável".

Governador chamou a responsabilidade aos motoristas e a população para respeitar cada vez mais os códigos de estrada. Face a estes acontecimentos, Adriano Mendes de Carvalho disse que vai reunir em fórum próprio para ver a possibilidade em construir um hospital ou área especializado em traumatologia, pelo o facto de que o Cuanza-Norte estar no centro de ligação das províncias do Norte, Sul e Leste.

Em menos de 48 horas, o troço em causa registou um outro acidente que provocou dois mortos e quatro feridos mas, no geral a província contabilizou três acidentes de viação, dois na Estrada Nacional 230 A, Zenza/Ndalatando e um no morro do Binda, Estrada Nacional 230, causando um total de 16 mortos e 22 feridos, seis dos quais estado graves.

 

 

Tempo

Multimédia