Províncias

Actividade conhece progressos em breve

André Brandão | Ndalatando

Aquicultores de 12 províncias do país, reunidos na última sexta-feira, em Ndatalando, estão a estudar novos métodos no quadro do relançamento da actividade.

No encontro participam representantes do Zaire, Uíge, Lunda Norte, Moxico, Luanda, Bengo, Cuanza Norte, Cuanza Sul, Huambo e Bié, com vista a concertarem e a identificarem os reais constrangimentos que a aquicultura enfrenta a nível nacional.
 Além disso, os participantes ao encontro de Ndalatando estudam a criação de uma comissão nacional instaladora do sector da aquicultura. Os representantes tomaram conhecimento dos apoios que os beneficiários podem ter através do programa do Executivo de investimentos públicos.
Durante o acto, os participantes avaliaram questões relacionadas com a definição de quotas de produção por províncias e por segmentos.
Entre as grandes preocupações, os participantes identificaram a questão da inserção do empresariado nacional nesta actividade, bem como o fomento da aquicultura.
Os aquicultores de Angola discutiram igualmente as propostas dos projectos modelos já elaborados e o cronograma de aplicação do Plano Nacional da Aquicultura.
Assim, propuseram-se implementar medidas de reforço da capacidade produtiva dos projectos comerciais em curso e estabeleceram as bases para criação de uma Associação Nacional dos Aquicultores.
O presidente da comissão instaladora da referida associação, Saraiva dos Santos, disse que a criação da instituição vai servir para a defesa dos interesses dos associados, a fim de estarem interligados com o projecto do Executivo, que visa dotar de técnicas e estratégias eficazes para que a actividade seja um êxito.

Tempo

Multimédia