Províncias

Administração leiloa diversas viaturas que estavam abandonadas na via pública

Marcelo Manuel | Ndalatando

A administração do Cazengo, na província do Kwanza-Norte, pode, nos próximos dias, leiloar muitas viaturas avariadas retiradas das ruas de Ndalatando, caso os proprietários não paguem as multas dentro do prazo, disse, ontem, ao nosso jornal, uma fonte da fiscalização municipal.

Na cidade de Ndalatando muitos carros foram recolhidos das ruas
Fotografia: Marcelo Manuel | Ndalatando

A administração do Cazengo, na província do Kwanza-Norte, pode, nos próximos dias, leiloar muitas viaturas avariadas retiradas das ruas de Ndalatando, caso os proprietários não paguem as multas dentro do prazo, disse, ontem, ao nosso jornal, uma fonte da fiscalização municipal.
O chefe de secção para a área comunitária e fiscalização da administração disse que as multas, correspondentes a 50 mil kwanzas, deviam ser pagas até às últimas 72 horas.
“Estamos a dar uma prorrogativa para que não haja qualquer atribuição de culpas ao governo provincial do Kwanza-Norte, quando procedermos ao leilão”, afirmou Manuel Macongo.
Os responsáveis da administração de Cazengo vão reunir brevemente com membros da direcção provincial de Viação e Transito e outros órgãos para discutirem os trâmites exigidos para a realização do leilão.
Durante a campanha, iniciada no dia 14, foram recolhidas 21 viaturas, que se encontram num parque, no bairro da Comarca. As carcaças foram transportadas para o aterro sanitário de Carianga.
  A recolha de viaturas, disse Manuel Macongo, pretende, essencialmente, garantir mais fluidez ao trânsito da cidade de Ndalatando, pelo que a administração contratou uma empresa privada para essa tarefa. As ruas Camabatela, Voluntários, Missão e do bairro Popular são as que têm tido mais viaturas abandonadas.
Manuel Macongo avisou que a administração municipal vai responsabilizar judicialmente os que insistirem em ter oficinas na via pública, deixando as ruas da cidade de Ndalatando com resíduos sólidos, pondo em risco a saúde das pessoas.

Tempo

Multimédia