Províncias

Água potável chega à vila e arredores de Lucala

Marcelo Manuel | Lucala

Cerca de 18 mil famílias da vila de Lucala e arredores, a 35 quilómetros de Ndalatando, passaram a beneficiar de água potável, desde a reestruturação dos sistemas de decantação, filtração e potabilização do Centro Municipal de Captação, Tratamento e Distribuição, informou ontem o o chefe de secção municipal da Energia e Águas.

Instalação do centro de captação permitiu melhorar a qualidade da água consumida pelos habitantes da vila e arredores de Lucala
Fotografia: Edições Novembro | Lucala

Pedro António informou que o centro está a funcionar com uma capacidade de captação de 132 metros cúbicos, dois tanques aéreos de tratamento de 90 metros cúbicos e um subterrâneo, que estão a suportar 25 chafarizes e dez lavandarias.
O sistema tratamento de água extraída a partir da fonte de captação do rio Caxicote, situado a cerca de 500 metros da vila de Lucala, está a permitir um fornecimento ininterrupto durante as 24 horas do dia.
Com a instalação do referido empreendimento, o Governo Provincial do Cuanza Norte conseguiu melhorar a qualidade da água consumida pelos habitantes da vila e arredores de Lucala, considerou o chefe de secção municipal da Energia e Á­guas, Pedro António. Pedro António reconheceu que a reabertura do ­projecto é uma mais-valia, pelo facto de a população ter vivido mais de oito anos a consumir água bruta, o que facilitava a propagação de doenças do fórum intestinal, diarreias e infecções urinárias.  “O centro de captação requalificado vai suportar a demanda de consumo durante as 24 horas, com probabilidade de armazenamento na eventualidade da falta de energia eléctrica”, disse Pedro António para acrescentar: “Foram igualmente substituídas as electrobombas modernas de captação com capacidade de absorverem a água mesmo com o nível de caudal baixo.” Pedro António referiu  que, nestas situações, os técnicos do sector estão orientados a fazer o tratamento da água à base de hipoclorito de sódio.

Gestão de medicamentos

O chefe de secção da Energia e Águas de Lucala falava no termo de uma reunião que o governador provincial do Cuanza Norte, José Maria dos Santos, manteve com as autoridades locais. Durante o encontro, o governador exortou as entidades sanitárias locais para um maior rigor na gestão e controlo dos medicamentos, tendo adiantado a possibilidade de responsabilização criminal aos que desviarem fármacos destinados aos centros ou postos de saúde do Estado.
O governador provincial, José Maria dos Santos, disse ser preciso que as entidades tradicionais, religiosas, professores e população em geral estejam envolvidas de forma periódica em actividades ligadas à promoção de actividades de limpeza das comunidades, visando a redução do capim junto das casas.
Os jovens do Lucala pediram ao governador para que se reabilite o centro recreativo e cultural do município, por formas a galvanizar e promover diversas acções ligadas à dança, música e ao teatro.

Tempo

Multimédia