Províncias

Água potável nas comunas

Marcelo Manuel | Kwanza-Norte

Os habitantes de Luinga, Tango e sector do Mussabo, nos municípios de Ambaca e Samba Cajú, província do Kwanza-Norte, voltaram a consumir água potável, 35 anos depois. Foram construídas três estações de captação, tratamento e distribuição de água nas localidades, que beneficiam 31.540 habitantes. 

Foram também inaugurados chafarizes e lavandarias nas referidas localidades
Fotografia: Marcelo Manuel

Os habitantes de Luinga, Tango e sector do Mussabo, localizadas nos municípios de Ambaca e Samba Cajú, província do Kwanza-Norte, voltaram a consumir água potável, 35 anos depois, resultado da construção de três estações de captação, tratamento e distribuição.
Os novos sistemas beneficiam 31.540 habitantes. A sua construção está enquadrada no programa do Governo “Água para Todos”. A inauguração esteve a cargo do governador provincial do Kwanza-Norte, Henrique Júnior, no âmbito das comemorações do 49º aniversário do início da luta armada de libertação nacional.
Os sistemas de abastecimento de água potável estão preparados com uma rede de distribuição de água ao domicílio, chafarizes e lavandarias, orçados em 165,9 milhões de kwanzas. Funcionam com electro-bombas alimentadas por um grupo de geradores cada, com capacidades de 30 KVA.
Durante as inaugurações, Henrique André Júnior frisou que tais iniciativas visam garantir melhor qualidade de vida às populações.
O governador recomendou mais higiene, como o aterro dos resíduos sólidos, para se evitarem epidemias com consequências graves para os habitantes, tais como a cólera, sarnas e outras doenças.
Henrique Júnior garantiu que durante o ano em curso vão ser construídas salas de aulas e postos de saúde, e recrutados mais quadros e técnicos. Disse ainda que vai reforçar os transportes públicos para facilitar o escoamento dos produtos do campo, e requalificar as picadas de acesso às aldeias.
O governador ofereceu às populações bens de primeira necessidade como óleo, sabão, peixe seco, roupa usada, panos, brinquedos, utensílios para cozinha e material desportivo.

População satisfeita

Os moradores do Luinga, Tango e sector do Mussabo ficaram satisfeitos com os esforços do Governo que resultaram na inauguração dos três sistemas de captação, tratamento e distribuição de água potável.
Desde 1975 que não consumiam água canalizada, daí a satisfação manifestada pelas autoridades tradicionais e população em geral, através de aplausos e danças típicas da região.
O soba grande da região do Mussabo recordou que a população, até agora, era obrigada a consumir água imprópria, o que originou o surgimento de um surto de cólera.
Maria Madalena, habitante da comuna do Tango, louvou o gesto do governo pela execução do projecto “Água para Todos” na sua comunidade, visto que antes percorria uma distância considerável duas ou três vezes por dia para alcançar a ribeira mais próxima, donde retirava a água para beber e lavar.  “Após regressar da lavra, mesmo já cansada, tinha de ir ao rio buscar água”, recordou Maria Madalena, que prometeu esforços junto dos restantes residentes na zona no sentido de preservarem os chafarizes e as lavandarias, respondendo assim ao apelo do governador.

Tempo

Multimédia