Províncias

Ambaca tem centro técnico profissional

André Brandão | Ndalatando

O Município de Ambaca, no Cuanza Norte, conta desde a semana finda com um Centro Integrado de Emprego e Formação Profissional, para formar anualmente cerca de 550 jovens.

O centro tem equipamentos e meios de formação modernos e vai também fazer a inscrição de candidatos para postos de trabalho
Fotografia: Jaquelino Figueiredo | Soyo

O centro  ministra cursos de alvenaria, electricidade de baixa tensão, agro-pecuária, corte e costura, decoração, culinária e pastelaria, cabeleireiro e informática e foi inaugurado pelo ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Pitra Neto.
O centro está dotado de equipamentos e meios de formação modernos  e  é um serviço tutelado pelo Instituto Nacional de Formação Profissional (INEFOP), que faz a intermediação entre a procura e oferta da mão-de-obra e na formação profissional dos adultos e jovens em diferentes áreas.
Além da instrução em artes e ofícios, o centro integrado vai prestar outros serviços como inscrição de candidatos para postos de trabalho, informação e orientação profissional, apoio na elaboração de documentos para candidaturas, cadastramento de empresas, aconselhamento da legislação laboral e segurança social e registo de trabalhadores.

Condições de ingresso

Para ingressar nos cursos, os candidatos devem ser cidadãos nacionais, possuir no mínimo 16 anos, a 6.ª classe para cursos técnicos de nível II ou ser detentores de uma profissão e pretenderem elevar as suas competências. O ministro Pitra Neto disse que o empreendimento está enquadrado no programa do Executivo de criação de condições de formação profissional em todos os pontos do país, para  a juventude poder   aprender uma profissão.
A escolha de Ambaca para o funcionamento deste centro deve-se ao facto do Executivo ter reconhecido que na localidade há potencial, necessidade e oportunidades, que se reflectem nas capacidades e condições para o exercício da actividade agro-pecuária,  da piscicultura e exploração de madeira, explicou Pitra Neto. Pitra Neto acrescentou que os novos cursos de agro-pecuária, mesa e bar e outros, no domínio de artes e ofícios, permitem aos jovens do Município de Ambaca e demais partes da província  saírem com uma profissão à altura de encarar e vencer os desafios do mercado nacional.
O responsável dos serviços provinciais do Instituto Nacional de Formação Profissional, Maurício da Costa, disse que Cuanza Norte conta com três pavilhões de formação de artes e ofícios e igual número de unidades móveis nos municípios de Cazengo, Ambaca, Quiculungo, Samba Caju, Cambambe e Golungo Alto. Maurício da Costa informou que, em 2015,frequentam os cursos 1.380 alunos.

Tempo

Multimédia