Províncias

Assistência médica perto dos habitantes

Manuel Fontoura | Ndalatando

Os habitantes do município de Samba-Caju, a 105 quilómetros de Ndalatando, província do Cuanza-Norte, deixaram de se deslocar para outras localidades em busca de assistência médica, pois a região  já tem um centro médico em funcionamento há alguns dias.

centro médico de samba-caju precisa de mais médicos
Fotografia: Kindala Manuel|Edições Novembro

A instituição funciona com os serviços de pediatria, parto e pós-parto, medicina, farmácia, sala de tratamento e banco de urgência. O   administrador do centro, Pedro Leitão, informou que mais de 70 pacientes são atendidos diariamente nesta instituição, maioritariamente com malária e diarreias agudas.
Pedro Leitão lamentou a falta de serviços de estomatologia e oftalmologia,  especialidades  muito solicitadas pelos pacientes locais. “A par desta anormalidade,   debatemo-nos com o défice de médicos,  temos apenas três, e precisamos de mais cinco. Precisamos igualmente  de mais 16 enfermeiros, além dos 20 que já temos, assim como de três técnicos de laboratório”, disse. 

Vandalismo
A vice-governadora do Cuanza-Norte, para o sector Político, Social e Económico, Leonor Garibalde, apelou à população da província para denunciar os actos de vandalismo que se registam em infra-estruturas públicas, como escolas, hospitais, chafarizes, postes de transformação de energia eléctrica, etc.
“O governo da província está preocupado em garantir o bem-estar das populações, criando condições infra-estruturais para que tenham uma vida condigna, daí  não devemos permitir que vândalos destruam  os  empreendimentos que estão a ser construídos com muito esforço”, disse.

Tempo

Multimédia