Províncias

Aumenta número de casos de doença que provoca a loucura e infertilidade

André Brandão | Ndalatando

O Hospital Provincial do Kwanza-Norte regista 20 casos diários de “shystossemíase” informou em Ndalatando, ao Jornal de Angola, o supervisor provincial das Doenças Tropicais Negligenciadas, Pedro Domingos Samuel. A doença pode levar à infertilidade e mesmo à loucura.

Panorâmica do rio Lucala um dos principais focos de contaminação de shystossemíase
Fotografia: Nilo Mateus | Ndalatando

O Hospital Provincial do Kwanza-Norte regista 20 casos diários de “shystossemíase” informou em Ndalatando, ao Jornal de Angola, o supervisor provincial das Doenças Tropicais Negligenciadas, Pedro Domingos Samuel. A doença pode levar à infertilidade e mesmo à loucura.
O supervisor disse que a província do Kwanza-Norte é tida como endémica em casos de “shystossemíase”, que afecta, na maior parte dos casos, jovens com idades compreendidas entre os dez e os 18 anos, particularmente nas áreas ribeirinhas, como Cazengo, Lucala e Cambambe.
Pedro Domingos Samuel disse que os principais focos de contaminação encontram-se nas águas paradas das lagoas e rios, onde as pessoas defecam e urinam. Revelou que o agente contaminador da doença é conhecido por “cercaria”, que vive dentro de moluscos como o caracol e é transmitida ao homem por intermédio da pele ou dos órgãos genitais.
“Geralmente quando uma pessoa toma banho num rio contaminado tem muitas possibilidades de apanhar a doença, porque o agente contaminador está em contacto com a pele, que é a maior via de contágio. As pessoas que consomem estas águas para beber têm poucas probabilidades de contaminação”, acrescentou.
A doença é tratada geralmente com o fármaco “praziquantil” e  Pedro Domingos Samuel garantiu existirem quantidades suficientes na província, para o tratamento de casos que possam aparecer no hospital.
O supervisor provincial das Doenças Tropicais Negligenciadas disse que o número de casos de “shystossemíase” na província do Kwanza-Norte já é considerado preocupante, porque tende a aumentar de ano para ano.
Pedro Samuel informou que a doença pode provocar sério danos: “infertilidade, loucura, cardiopatias, problemas no sistema digestivo, intestinal, anemias e danos na próstata”. A morte de doentes com “shystossemíase” é lenta senão estiver associada a outras enfermidades.
Pedro Samuel disse que os rios Muembeje e Lucala estão contaminados, por essa razão aconselha todas as pessoas a não utilizarem as suas águas para tomar banho, sobretudo no período da tarde, altura em que o agente contaminador liberta os vermes.

Tempo

Multimédia