Províncias

Aumento do fornecimento de energia

Marcelo Manuel | Ndalatando

A província do Cuanza Norte passa, dentro de pouco tempo, a consumir 32 megawats, ao contrário dos 26 anteriores, com a implementação de projectos de expansão da rede eléctrica em curso na cidade de Ndalatando e outras comunidades do interior.

Casas e ruas da cidade de Ndalatando e arredores passam a ficar mais iluminadas com a expansão da rede de distribuição de energia
Fotografia: Marcelo Manuel | Edições Novembro

Os projectos estão a ser desenvolvidos e sustentados através dos cadernos de encargos do Governo Provincial, referente ao presente ano económico, com o apoio do Ministério da Energia e Águas, visando a melhoria da qualidade de vida das populações, estreitando, deste modo, as assimetrias entre os principais pontos urbanos da província, com os do interior.
O director da Empresa Nacional de Distribuição de Energia no Cuanza Norte, Mazali Paulo, disse que em Ndalatando estão a ser desenvolvidos trabalhos de melhoria e reforço da capacidade do fornecimento de energia nos bairros Camundai, Posse e em algumas ruas da cidade alta, com a instalação de novos postos de transformação com capacidade de 630 kva.
Referiu que a nível da sede da província e dada a demanda haverá um aumento da capacidade de consumo para 10 megavoltes, ao contrários da anterior 2.5 megawats. Acrescentou que também será instalado uma rede de baixa tensão para a comunidade de Carianga, que dista a sete quilómetros da cidade. Os técnicos já trabalham no local. Mazali Paulo afirmou que nos municípios de Samba-Cajú e Lucala foram também instalados mais dois postos de transformação de 630 kva cada, de modo a garantir o reforço da capacidade de energia em alguns bairros periféricos e na comuna de Massangano, em Cambambe.

Novos consumidores
/>
No próximo mês Julho, as populações de Cambondo, Golungo-Alto vão igualmente beneficiar do mesmo projecto. Nas localidades estão a ser instalados dois postos de transformação de 630 kvs cada e os trabalhos decorrem a bom ritmo na ordem dos 50 por cento. O responsável pela energia sublinhou que em relação à comuna de Quiculungo, a execução física do processo de electrificação da vila e arredores encontra-se a 80 por cento e está a ser projectada a partir da subestação do sector de Pambos de Sonhy, pertencente ao município de Samba-Cajú.
Em Quiculungo, estão a ser instalados dois postos de transformação, também, de 630 Kva para beneficiar cerca de dois mil residências, além de instituições públicas e privadas. O director da ENDE, Mazali Paulo, afirmou que a província possui actualmente mais 29 mil consumidores de energia, 15 mil dos quais localizados em Ndalatando, e disse que muitos destes furtam-se do pagamento mensal, mesmo com os apelos feitos pelos técnicos e através da rádio provincial.
“Existem clientes que na altura da vistoria e cobrança fecham as portas aos nossos técnicos, esquecendo-se que a melhoria e o aumento da qualidade dos nossos serviços dependem exclusivamente dos valores arrecadados, através do consumo de energia”, Mazali Paulo.

Tempo

Multimédia