Províncias

Brigada das Forças Armadas destrói engenhos explosivos

Kátia Ramos | Ndalatando

A brigada C de desminagem das Forças Armadas Angolanas desactivou e destruiu, na terça-feira, em Ndalatando, 31 engenhos explosivos, de diversos calibres.

Processo de desminagem visa facilitar a livre circulação e fomentar a agricultura
Fotografia: Jornal de Angola

A brigada C de desminagem das Forças Armadas Angolanas desactivou e destruiu, na terça-feira, em Ndalatando, 31 engenhos explosivos, de diversos calibres. O acto de destruição decorreu na antiga base militar do bairro Tenga, arredores do hospital central,
O oficial de ligação da Comissão Nacional Interministerial de Desminagem e Assistência Humanitária (CNIDAH), Pedro Tandala Dambi, disse ao Jornal de Angola, que o bairro Tenga continua a ser uma área de extremo perigo para a população que cultiva e reside nos arredores. 
Pedro Tandala frisou que, desde Abril, foram retirados do campo de desminagem do Tenga mais de 120 minas de diversos calibres, 30 projécteis e uma arma do tipo PKM, que já foram destruídos. Além disso, “no bairro Tenga estão localizadas e assinaladas 125 minas anti-pessoal, que vão ser desactivadas e destruídas brevemente”, disse Pedro Tandala.

Explosões diárias

O chefe de repartição de infra-estruturas do pelotão de desminagem da brigada C da Região Militar Kwanza-Bengo, Artur Salua, adiantou que, doravante, haverá explosões diárias no município de Cazengo, no quadro das orientações emanadas superiormente, segundo as quais qualquer mina ou outro engenho localizado num determinado sítio deverá ser destruído imediatamente.  
Artur Salua realçou a importância da população ter conhecimento do significado das estacas de apelo, sendo que cada uma pintada de branco representa segurança no local de desminagem e as pintadas a vermelho representam perigo.

Tempo

Multimédia