Províncias

Cães raivosos matam pessoas

Duzentos e um casos de mordeduras de cães raivosos, dos quais cinco resultaram em óbitos, foram registados, de Janeiro a Março de 2010, pelo sector de Saúde Pública, afecto à Direcção Provincial de Saúde do Kwanza- Norte.

População está a ser sensibilizada no sentido de vacinar os animais de estimação
Fotografia: Santos Pedro

Duzentos e um casos de mordeduras de cães raivosos, dos quais cinco resultaram em óbitos, foram registados, de Janeiro a Março de 2010, pelo sector de Saúde Pública, afecto à Direcção Provincial de Saúde do Kwanza- Norte.
Em declarações terça-feira, à Angop, o responsável da Secção Municipal de Saúde de Cazengo (sede provincial), Bunga Paulo, enfatizou que o último caso de morte resultante de mordedura de cão raivoso ocorreu no último fim-de-semana, em que foi vítima um cidadão de aproximadamente 50 anos, mordido pelo seu cão.
Para inverter o quadro, a Administração Municipal de Cazengo procede, desde sexta-feira, a uma campanha de recolha e abate de cães vadios que deambulam pelas ruas da cidade.
O responsável dos serviços comunitários da Administração de Cazengo, Manuel Macongo, revelou que foi criada, a nível da província, uma comissão multi-sectorial, que envolve técnicos da referida administração, da Direcção Provincial da Agricultura e da Saúde Pública, encarregue de proceder a recolha e consequente abate de cães vadios, por representarem um problema de saúde pública.
Na última sexta-feira, acrescentou, a administração procedeu a recolha e consequente abate de cerca de duas dezenas de cães vadios, que foram de seguida incinerados num aterro sanitário, criado na periferia de Ndalatando.
Manuel Macongo apela aos proprietários de caninos a manterem os seus animais fechados, sob pena de serem recolhidos pelos fiscais da administração e de seguida sacrificados.
Dados do Departamento Provincial de Veterinária revelam que no âmbito da campanha de vacinação anti-rábica, iniciada a 22 de Janeiro, foram imunizados 3.773 animais, entre cães, macacos e gatos.
A campanha decorreu em seis dos 10 municípios da província, nomeadamente Cazengo, Ambaca, Samba-Cajú, Cambambe, Lucala e Golungo-Alto, refere a fonte.
A província do Kwanza-Norte não possui canis para cães vadios capturados na via pública.

Tempo

Multimédia