Províncias

Camponesas clamam por mais serviços

Marcelo Manuel | Lucala

A aquisição de tractores para a mecanização agrícola, instalação de moageiras e de sistemas de energia eléctrica e água potável constam entre as principais necessidades das mulheres do município do Lucala, a Leste da cidade de Ndalatando.

Mulheres do município do Lucala falam sobre as principais dificuldades no meio rural
Fotografia: Nilo Mateus

As 150 participantes no encontro municipal de auscultação à mulher rural, reunidas na sede do Lucala, com a coordenação técnica do Governo Provincial do Cuanza Norte, realçaram, ainda, a necessidade de mais escolas primárias e postos de saúde, a par da aquisição de transportes para o escoamento dos produtos do campo para os principais postos de venda.
Durante o encontro, várias intervenientes apontaram a existência de problemas relacionados com os serviços, acesso à terra, recursos naturais e tecnológicos, crédito bancário, informação, formação, comunicação (rádio e televisão), alimentação, emprego e habitação.
Beatriz Manuel, residente no sector da Pamba Real, destacou a necessidade de se realizarem mais acções que promovam a igualdade de género, a participação e o associativismo, justiça e segurança social.
Guilhermina Ambrósio, do bairro CTT, considera que as entidades competentes a nível provincial e municipal devem propiciar condições para a prática de actos culturais e tradicionais, que aos poucos caem no esquecimento. O administrador municipal adjunto do Lucala, José da Conceição, na sua intervenção de abertura, realçou a importância da realização do programa de auscultação à mulher rural que, no cumprimento dos objectivos traçados pelo Executivo angolano, representa uma forma clara da relevância que têm na identificação e definição das suas necessidades e prioridades.
O coordenador da equipa de a­companhamento do Governo do Cuanza Norte  para o município do Lucala, David Buba, em nome do Governo Provincial, mostrou-se satisfeito com a disciplina, civismo e a forma ordeira como as mulheres rurais do Lucala participaram na auscultação.
A mulher angolana, salientou, desde os primórdios da luta pela Independência, esteve sempre ao lado do homem, elevando a sua consciência para a resolução dos problemas que afligem as comunidades, principalmente os relacionados com a agricultura, educação, saúde, saneamento básico e combate à desigualdade, de modo a garantir a promoção do emprego, tomadas de decisão dos problemas socioeconómicos, étnicos e culturais.
O também director provincial da Cultura disse que o calar das armas deu lugar a projectos destinados à reconstrução do país, para a melhoria das condições de vida da população, para que Angola tenha um povo saudável e em franco desenvolvimento demográfico, social e económico, para que a riqueza nacional seja distribuída de forma racional, através dos vários programas de desenvolvimento e inclusão, delineados  pelo Executivo.
Durante a realização do programa de auscultação à mulher rural do Lucala foram seleccionadas 20 para participarem no encontro provincial, a decorrer nos próximos dias em Ndalatando, após a conclusão das reuniões nas sedes municipais.

Tempo

Multimédia