Províncias

Camponeses recebem crédito

André Brandão | Ndalatando

O director provincial da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas do Kwanza-Norte, Fernando Mesquita, garantiu, ontem, que camponesas e pequenos agricultores vão receber crédito de campanha sem juros na segunda fase da campanha agrícola, num total de cinco mil dólares.

Camponeses vão aumentar a produção
Fotografia: Jornal de Angola

O director provincial da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas do Kwanza-Norte, Fernando Mesquita, garantiu, ontem, que camponesas e pequenos agricultores vão receber crédito de campanha sem juros na segunda fase da campanha agrícola, num total de cinco mil dólares.
Fernando Mesquita deu a conhecer que o programa já atingiu todos os municípios da província, nos quais foram constituídos comités que terão a missão de avaliar as solicitações das pessoas interessadas na obtenção de créditos.
Segundo ele, para agilizar o processo uma equipa do comité nacional de crédito, composta por técnicos dos ministérios das Finanças e Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas, vai realizar um seminário destinado aos comités de pilotagem, durante o qual os prelectores vão informar sobre as modalidades para receber o empréstimo.
O responsável acredita que o programa de concessão do crédito vai ser uma alavanca importante para o desenvolvimento das famílias camponesas e dos pequenos agricultores e vai possibilitá-los comprar meios para aumentar a produção.
Fernando Mesquita considerou que o programa visa aumentar os níveis de produção de bens alimentares e, neste momento, está projectada a preparação e mecanização de cinco mil hectares de terra. A distribuição de instrumentos de trabalho, sementes, fertilizantes e a participação do maior número possível de famílias camponesas na produção agrícola são os objectivos que o programa de concessão de créditos pretende atingir.
O técnico disse ainda que o sector da agricultura, no quadro da campanha agrícola que se avizinha, vai melhorar os métodos de produção, com a criação de sistemas de irrigação, no sentido de manter a produção permanente nas áreas que dependem somente das chuvas.
Considerou positiva a campanha agrícola 2009/2010, na qual foram recolhidos aproximadamente 998 mil toneladas de produtos diversos, particularmente amendoim, milho, feijão, mandioca e banana.
Acrescentou que os produtos foram produzidos por 464 associações, com 76.806 associados, 100 cooperativas que trabalharam uma extensão de 84 919 hectares.

Tempo

Multimédia