Províncias

Centenas de jovens doaram sangue

Pelo menos 150 jovens afectos à Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo, os Tocoístas, doaram sangue no sector de hemoterapia do Hospital Geral de Benguela, no âmbito das festividades dos 65 anos de fundação daquela agremiação religiosa, a assinalar-se no próximo dia 25.

O sangue doado vai fazer com que deixe de haver dificuldades em casos de transfusão em hospitais de Benguela e Cuanza Norte
Fotografia: JA | Arquivo

O bispo da região sul da Igreja Tocoísta, João Jorge David, avançou este domingo que o gesto de solidariedade visa reforçar o stock da unidade clínica com o produto, uma vez que realiza cerca de 50 transfusões de sangue diariamente.
O responsável tocoísta exortou igualmente a sociedade benguelense e não só a criar a cultura de doação de sangue, por representar uma demonstração de amor ao próximo.
O porta-voz do grupo de dadores da igreja, António Carlos, referiu que as doações de sangue aconteceram em simultâneo nos hospitais gerais de Benguela e do Lobito e no municipal da Catumbela, onde participaram 50 jovens em cada uma das unidades clínicas. O jovem salientou que a actividade enquadra-se nos princípios religiosos que visam amar o próximo e reforçar o stock das hemoterapias dos hospitais gerais e municipais da província de Benguela.
O chefe de secção da hemoterapia do Hospital Geral de Benguela, Adelino Domingos, agradeceu o gesto daquela denominação religiosa e exortou os outros grupos juvenis a seguirem o mesmo exemplo, visando salvar vidas.

Católicos também doaram

Em Ndalatando, um grupo de 22 jovens católicos, pertencentes ao centro de Nossa Senhora Rainha da Paz, promoveu igualmente uma campanha de doação de sangue ao Hospital Provincial do Cuanza Norte, visando atenuar a carência de sangue que a instituição vive actualmente.
O coordenador do referido grupo de jovens, Adilson do Rosário Cabral, disse que a actividade, que decorreu sob o lema “Pela salvação das nossas crianças e outros irmãos necessitados”, é uma resposta ao apelo das autoridades sanitárias da província sobre a necessidade das associações e grupos juvenis aderirem às campanhas de doação de sangue.
O jovem Adilson Cabral salientou ainda que a acção representa um gesto de caridade e de cumprimento do pressuposto de que “Dar sangue é dar vida”. Silva Pedro, técnico do banco de hemoterapia do Hospital Provincial do Cuanza Norte, enalteceu o gesto solidário dos jovens católicos, referindo que o mesmo chega em boa hora, visto que a instituição tinha as áreas de armazenamento completamente esgotadas.
Referiu que dos 22 jovens que apareceram para doação, sete foram excluídos por apresentarem peso inferior a 55 quilogramas, considerado o exigido para ser dador. Apesar disso, a instituição conseguiu colher 14 bolsas de 500 mililitros cada, perfazendo um total de sete litros de sangue.
Silva Pedro disse que o sangue colectado vai ser submetido à testes complementares, visando descartar várias doenças infecciosas, como VIH/Sida, sífilis, malária, hepatites B e C. Disse que o hospital debate-se actualmente com uma rotura de stock de sangue, devido a inexistência de dadores voluntários e permanentes na província, uma carência que tem sido suprida com a benevolência de algumas organizações juvenis de igrejas e de partidos políticos.
Referiu que as poucas quantidades de reservas de sangue existentes a nível do banco de hemoterapia têm sido destinadas, principalmente, para atender situações de emergência que envolvem maioritariamente vítimas de acidentes, crianças e mulheres grávidas.
Na maioria dos casos, referiu, a solução tem passado em recorrer à doação feita por familiares dos pacientes, assim como apelo à caridade de outras pessoas por meio de anúncio nos meios radiofónicos locais.

Tempo

Multimédia