Províncias

Centro de artes em construção

Kátia Ramos | Ndalatando

Os mais 500 elementos da Associação Nacional dos Deficientes de Angola (ANDA) no Cuanza Norte têm a partir do próximo ano um centro de artes e ofícios, que pode ser frequentado igualmente pelos filhos, disse o seu presidente.

Silva Etiambulo afirmou que continuam a ser criadas condições que permitem aos deficientes, alguns dos quais rejeitados pela sociedade, serem integrados na vida activa. A  Associação Nacional dos Ddeficientes Angola, que tem o registo em todo o país de 46.576 deficientes, referiu, continua a promover cursos profissionais e a sensibilizar os associados para a importância da formação escolar que facilita a inserção no mercado de trabalho e evita a dependência de terceiros.
A ANDA, criada em 1982, trabalha em parceria com os Ministérios da Administração Publica, Trabalho e Segurança Social e da Saúde na reabilitação física e profissional dos deficientes. Os deficientes físicos do Cuanza Norte receberam recentemente, da Associação Nacional dos Deficientes de Angola, 30 cadeiras de rodas e mais de 70 pares de muletas e canadianas.

Tempo

Multimédia