Províncias

Condutores aplaudem reparação da estrada

Manuel Fontoura | Ndalatando

A circulação rodoviária entre as cidades de Ndalatando e Dondo, no Cuanza Norte, faz-se agora sem qualquer dificuldade, com a reabilitação e ampliação do Morro do Binda, num percurso de 47 quilómetros.   

Esperança Tomás é vendedora ambulante e explica que anteriormente era difícil circular pela estrada, porque se encontrava completamente degradada. Conta que no passado transportar produtos perecíveis, como cacusso e frutas era um risco, devido à demora do percurso.
Com a intervenção que está a ser feita na via, mesmo não estando a cem por cento, Esperança Tomás diz que neste momento já pode realizar a sua actividade, porque a viagem entre Nadalatando e Dondo é feita em menos de uma hora e meia, ao contrário de antes, que levava mais de três. 
O camionista Adriano Constantino, que habitualmente transporta cerveja do Dondo para Ndalatando, disse que apesar da demora na reabilitação do troço, a situação na via melhorou consideravelmente e a viagem já se faz em menos tempo. Acrescentou que o principal ponto de estrangulamento era o perímetro do Morro do Binda, onde os automobilistas tinham de andar com muita calma e responsabilidade.
O Executivo está empenhado em reabilitar os 47 quilómetros de estrada, além da reparação de dezenas de pontes e pontecos que se vão juntar a outros já melhorados, num total de 74 quilómetros, entre o município de Cambambe e Cazengo (Ndalatando) e mais 38 até ao município de Lucala, na Estrada Nacional 230 -A.

Estradas terciárias

De acordo do director provincial do Instituto Nacional de Estradas de Angola, Mendonça Luís, além das estradas nacionais, que são projectos de âmbito nacional, o Governo Provincial está apostado na reabilitação das vias terciárias, numa extensão total de 2.323 quilómetros. Numa primeira fase vão ser concluídas 74 do traçado.
A empreitada conta com os esforços das administrações municipais e do Governo Provincial, que têm estado a executar algumas obras de terraplanagem.
Além dos trabalhos na via Dondo-Ndalatando, vão igualmente ser reabilitadas as estradas Golungo Alto-Camame-Banga, com cerca de 63 quilómetros.
Neste momento, estão igualmente em curso as obras de melhoramento da estrada Cambondo-Ngonguembo, e vai ser reabilitada a de Uyiangombe-Quiculungo-Pambo dos Sonhe. Neste momento, decorrem estudos para o início dos trabalhos.
Também vão ser reabilitadas e asfaltadas as estradas que ligam os municípios de Samba Caju e Quiculungo, Bolongongo à comuna de Terreiro, Samba Caju à Banga e Golungo Algo a Ngonguembo.
O troço Dondo-Massangano, numa extensão de 21 quilómetros, está inserido no quadro do projecto de reabilitação de estradas terciárias. A do troço entre a localidade do Cuso e a comuna do Samba Lucala (Samba Caju), numa extensão de 38 quilómetros, começou no início deste mês, depois da realização do acto de consignação da empreitada, entre o empreiteiro e o dono da obra, o Governo Provincial.
A construção e reabilitação de estradas em todo o território nacional constitui uma das principais apostas do Executivo, o que tem contribuido para a melhoria da circulação e transportação de passageiros e mercadoria.

Tempo

Multimédia