Províncias

Consumidores esclarecidos sobre a defesa dos direitos

A adopção de medidas para evitar danos à saúde em consequência do consumo de produtos fora do prazo ou em mau estado de conservação foi debatida no município da Banga, Kwanza-Norte, durante uma palestra sobre “defesa dos direitos do consumidor”, promovida pelo núcleo provincial do Instituto Nacional de Defesa do Consumidor.

A maior parte dos comerciantes não têm balanças nem mapas de cálculos dos preços
Fotografia: Jornal de Angola

O responsável do núcleo do INADEC na província, Manuel Jorge, informou que a actividade se destinou a promover a elevação da consciência dos consumidores sobre os seus direitos, tendo apelado aos cidadãos para terem atenção à data de validade dos produtos manufacturados, para evitarem danos à saúde em consequência do consumo de alimentos com prazos de validade vencidos. Manuel Jorge apelou ainda aos consumidores da Banga para denunciarem os comerciantes que especulam com os preços dos produtos ou comercializam alimentos com prazos de validade vencidos, pelo facto de tal conduta representar uma violação dos direitos dos consumidores e um flagrante atentado à saúde pública.
Destacou ainda a necessidade da elevação da consciência dos consumidores sobre a necessidade da criação de poupanças financeiras por via da elaboração de um plano das necessidades periódicas, por constituir uma medida que garante a melhor gestão da e­conomia doméstica.
No quadro da visita que efectuou ao município da Banga, Manuel Jorge fez uma análise aos preços praticados nalguns estabelecimentos comerciais da região e verificou que alguns comerciantes não têm balanças nem mapas de cálculos dos preços.

Tempo

Multimédia