Províncias

Criação de peixe em cativeiro

Marcelo Manuel | Cambambe

A melhoria da qualidade de vida, através da diversificação da dieta alimentar, redução de importação de alimentos, da fome e da pobreza, garantia de emprego à juventude, constam do surgimento do Centro de Larvicidas do Mucoso, situado a cinco quilómetros da cidade do Dondo, no município de Cambambe.

Criado pelo Executivo com o objectivo de revitalizar a prática da aquicultura ou criação de peixe em cativeiro, o centro possui uma capacidade de produção de dois milhões de larvas de tilápia, conhecida como cacusso, a serem distribuídos aos criadores locais, de forma gratuita, numa primeira fase.
O responsável técnico do Centro de Larvicidas do Mucoso, Miguel Gourgel, disse ao Jornal de Angola que se trabalha, desde Novembro passado, na criação de 3.650 matrizes de reprodução, das quais 2.700 fêmeas e 950 machos, provenientes de Israel, que, em sua opinião, já estão na fase de maturação para a reprodução e que anualmente podem gerar dois milhões de alevins, cifra tida como suficiente para ser distribuída aos criadores da província do Cuanza Norte.
O responsável técnico do Centro de Larvicidas do Mucoso disse que as larvas chegaram a Angola com 4.8 gramas cada e actualmente os machos pesam 1.700 gramas e as fêmeas variam entre 500 e 700 gramas. Destacou que nesta fase os dois géneros vivem em tanques diferentes, tendo avançado que a fase de produção pode começar nos próximos dias, de acordo com a programação do Ministério da Agricultura.

Tempo

Multimédia