Províncias

Cuanza-Norte: Detidos madeireiros ilegais

Manuel Fontoura | Ndalatando

Três cidadãos nacionais, com 28, 30 e 45 anos, foram detidos, na localidade da Beira -Alta, município de Cambambe, província do Cuanza-Norte, por abate ilegal de árvores do tipo mafumeira, cuja finalidade era a produção de madeira.

Fotografia: DR

Segundo o porta-voz do Serviço de Investigação Criminal (SIC), Adão Morais, os prevaricadores foram surpreendidos num matagal munidos com moto-serra, 270 tábuas de um metro cúbico cada, três lâminas e duas correntes de serra. “Algumas diligências levaram-nos a realizar esta operação com sucesso, e garan-
timos que, nos próximos dias, outros madeireiros que exercem a actividade ilicitamente serão igualmente surpreendidos em vários pontos da província”, assegurou.

Apreensão de templo da Igreja Universal

A Procuradoria Geral da República apreendeu, na semana finda, um templo da Igreja Universal do Reino de Deus, no bairro Tenga, em Ndalatando.

A acção contou com a participação de um técnico ligado ao sector dos Assuntos Religiosos do Gabinete Provincial da Cultura, Tu-rismo, Juventude e Desportos, órgão que assume a missão de fiel depositário do imóvel apreendido.

O porta-voz do SIC, cuja a instituição também participou na referida operação, sublinhou que o acto cumpriu os trâmites legais do Decreto Presidencial nº-239º/2020, que visa a apreensão de imóveis nos termos das disposições combinadas dos artigos 14 e 15, nº1 da Lei nº-2/14 de 10 de Fevereiro, com o enquadramento conferido na Lei sobre a Liberdade de Religião e de Culto.

Adão Morais informou que, foram apreendidos na ocasião, vários meios, entre os quais, oito bancos corridos, 30 cadeiras plásticas aparelho de som e três colunas.

Já foram encerradas no Cuanza -Norte uma igreja que funcionava ilegalmente no município de Cazengo, duas no Samba-Cajú, enquanto que as existentes em Cambambe aguardam por despacho da Procuradoria-Geral da República.

Tempo

Multimédia