Províncias

Cuanza-Norte tem identificadas 125 áreas suspeitas com minas

O Cuanza -Norte tem identificadas 125 áreas suspeitas com minas, em 64 localidades, incluindo zonas habitadas e campos agrícolas, representando um perigo para a segurança das populações, segundo o técnico do Instituto Nacional de Desminagem (INAD) na província , Chita Avelino, revelou ontem a Angop.

Técnicos militares participam nos trabalhos de desminagem
Fotografia: Nilo Mateus | Edições Novembro |

O técnico disse à imprensa que, entre as áreas suspeitas com minas, destaca-se a localidade do “Tenga”, na periferia da cidade de Ndalatando, onde foram registados vários acidentes com minas no passado, por ter sido uma área que albergou várias bases militares durante o período de conflito armado, e tem sido alvo de invasão com construções de moradias.
Chita Avelino apontou, igualmente, o troço entre os municípios de Cazengo e Lucala, como sendo outra área suspeita de riscos de minas e submetida a actividades de limpeza por parte das várias operadoras de desminagem que actuam na província. /> O especialista informou que as acções de desminagem desencadeadas na província, no período de 2012 à 2019, resultaram na limpeza de dois milhões, 245 mil e 329 metros quadrados de área e consequente desactivação de 138 minas anti-pessoais, nove minas antí-tanques e 33.035 engenhos explosivos não detonados, sem contudo avançar o registo de qualquer acidente.
Chita Avelino disse que, a par das campanhas de desminagem, o INAD tem estado também empenhado na sensibilização dos cidadãos sobre os riscos e prevenção de acidentes com minas, sobretudo nas áreas rurais.

Tempo

Multimédia