Províncias

Dadores de sangue são necessários no Cuanza Norte

André Brandão | Ndalatando

A falta de dadores voluntários de sangue na hemoterapia do Hospital Central de Ndalatando está a preocupar as autoridades sanitárias da província, disse ontem, em Ndalatando, o chefe de secção de hemoterapia.

Silva Manuel referiu que a situação de carência de sangue tem obrigado, geralmente, os familiares dos pacientes a assumirem a doação de sangue, em caso de necessidade de transfusão. Em alguns casos, adiantou Silva Manuel, os familiares são obrigados a pagar ao doador.
Silva Manuel lamentou a falta de humanismo e sensibilidade de alguns munícipes, pois, acrescentou, no Cuanza Norte não há cultura de doação voluntária de sangue.

Igrejas e Polícia Nacional />
No mês passado, exemplificou o chefe de secção de hemoterapia, somente dois doadores ocasionais doaram sangue.
Silva Manuel elogiou o comportamento da igreja Universal e Josefate, e algumas instituições, como a Polícia Nacional e a Brigada Jovens Solidários, que têm mobilizado os seus membros para doarem sangue. A título de exemplo, disse o chefe de secção de hemoterapia, 30 fiéis das igrejas Universal e Josefate doarem sangue nos meses de Março e Abril.

Tempo

Multimédia