Províncias

Deficientes no Cuanza Norte recebem meios de locomoção

Kátia Ramos | Ndalatando

A Associação Nacional dos Deficientes de Angola (ANDA) entregou  em Ndalatando, na província do Cuanza Norte, cadeiras de rodas, canadianas, triciclos e roupa usada aos seus associados.

Portadores de deficiência no Cuanza Norte têm agora melhores condições para se deslocarem
Fotografia: Jornal de Angola

A entrega do donativo enquadrou-se nas actividades do 22º aniversário da ANDA, cujo acto central decorreu em Ndalatando. A actividade contou com a participação de mais de 300 membros, dos 500 registados na província.
O secretário da Cooperação, Formação e Advocacia da ANDA, Enoque Bernardo, disse que a Associação tem trabalhado muito para a estabilidade e integração activa dos deficientes na sociedade.
A ANDA trabalha na mobilização e sensibilização dos deficientes para que frequentem escolas, sejam aceites nos mercados de trabalho e vivam sem dependência de terceiros.
A ANDA está actualmente mais virada para a Educação, pelo que várias escolas foram construídas e continuam a dar formação aos professores que trabalham nestas instituições. Actualmente, acrescentou, existem deficientes em escolas públicas, fruto das várias diligências que a Associação tem desenvolvido. Pedrito Movais, de 19 anos, nasceu sem forças nos membros inferiores. Associado da ANDA há mais de três anos, disse ao Jornal de Angola que tinha dificuldades em deslocar-se, mas hoje o problema está resolvido com a cadeira de rodas que recebeu.
O jovem Morais recebeu um triciclo e contou que foi com a ajuda da ANDA que começou a frequentar, pela primeira vez, as aulas de alfabetização, aprendendo a ler e a escrever. “A ANDA tirou-me de casa e pôs-me a frequentar a escola e outros locais, onde achava que não podia entrar por ser deficiente”, disse.
Caso semelhante é o da professora do ensino especial, Josina Miguel. Também deficiente, contou que após prestar alguns trabalhos na ANDA, a dar aulas a pessoas com necessidades especiais, foi enviada para o exterior do país e hoje é a responsável do departamento de ensino especial da Associação.
A  Associação Nacional dos Deficientes de Angola conta com cerca de 46.576 associados a nível do país e desenvolve vários trabalhos juntamente com os Ministérios da Administração Pública, Emprego e Segurança Social, Saúde, Educação e Minas e Reinserção Social.

Tempo

Multimédia