Províncias

Detidos cidadãos acusados de queimar PT e viaturas

Manuel Fontoura | Ndalatando

Quatro cidadãos, indiciados nos crimes de fogo posto em viaturas, posto de transformação de energia (PT) e residências a nível da cidade de Ndalatando e bairros periféricos, foram detidos, pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC), por crimes tipificados como associação de malfeitores, previstos e puníveis pelos artigos 463º, 470º e 263º, todos do Código Penal.

Porta-voz subinspector Edgar Francisco Salvador
Fotografia: Manuel Fontoura | Edições Novembro | Ndalatando

Trata-se dos cidadãos Joaquim da Costa Zangui, também conhecido por Lutambi, e António André Pereira “Vadinho”, indiciados na co-autoria moral, Filipe Estêvão Ferreira “Finidji” e Pedro Alfredo Azevedo (Pedrão), na co-autoria material.
Os supostos criminosos queimaram, desde Abril passado, 21 viaturas, quatro das quais na sua totalidade, um PT no bairro Tiro aos Pratos, assim como atearam fogo que destruiu haveres nos complexos escolares Comandante Benedito e Samora Moisés Machel, escola número 20 Augusto Ngangula e em residências de alguns bairros, em Ndalatando.
Na conferência de imprensa, o porta-voz do C-mando Provincial do Cuanza-Norte da Polícia Nacional, subinspector Edgar Francisco Salvador, disse que os supostos delinquentes estão detidos desde o dia 11 deste mês, graças à detenção de um dos elementos, que denunciou os demais, quando tentava cometer mais uma investida num dos PT, no bairro Tiro aos Pratos, arredores da cidade de Ndalatando.
O porta-voz do Comando Provincial explicou que a ausência dos elementos em causa na conferência de imprensa se deve ao trabalho que o Ministério Público desenvolve. “Os indivíduos tão logo detidos foram submetidos a um interrogatório aturado e confessaram a autoria dos crimes.”

Tempo

Multimédia