Províncias

Dezenas de casas construídas até Agosto

André Brandão | Ndalatando

Até ao próximo mês de Agosto ficam concluídas dezenas de habitações nos dez municípios da província do Kwanza-Norte, revelou em Ndalatando, o director nacional do Urbanismo e Habitação.

Obras vão mudar a vida dos habitantes
Fotografia: André Brandão|Ndalatando

Até ao próximo mês de Agosto ficam concluídas dezenas de habitações nos dez municípios da província do Kwanza-Norte, revelou em Ndalatando, o director nacional do Urbanismo e Habitação.
Manuel Pimentel falava depois de uma visita de três dias que realizou às obras em execução nos municípios de Cambambe, Lucala, Golungo Alto e Samba Caju. O director nacional do Urbanismo e Habitação referiu que os empreiteiros empenhados nessa tarefa devem fazer esforços para concluir as casas, previstas para o mês de Agosto.
Manuel Pimentel disse que a cons­­trução das casas está incluída no âmbito do programa de edificação de 200 fogos habitacionais em todos os municípios. O ritmo da construção de casas, nos dez municípios da província, é positivo, mas recomendou que se melhorem alguns aspectos na construção.
Manuel Pimentel afirmou que as construções estão em bom ritmo, apesar de alguns atrasos verificados em certos municípios. Aconselhou igualmente os empreiteiros a velarem pela qualidade do material a empregar nas casas. As obras, no município do Lucala, são as que estão mais adiantadas.
Os técnicos do Governo Provincial, responsáveis pela fiscalização, foram chamados a prestar mais atenção e rigor para que sejam evitados erros nas construções.
O vice-governador para o sector técnico e infra-estruturas, Erlindo Lidador, confirmou que as empresas envolvidas no processo, na província do Kwanza-Norte, estão obrigadas a construir o maior número possível de casas até Agosto.
Erlindo Lidador disse que os trabalhos estão bem encaminhados, mas as autoridades ainda não podem sentir-se satisfeitas. O Governo Provincial está preocupado em aumentar o número de casas com qualidade do ponto de vista da arquitectura. O vice-governador sublinhou que as obras nos municípios de Ambaca, Bolongongo e Samba Caju são as que se encontram mais atrasadas. O programa do Executivo prevê a edificação de 25 mil casas em todos os municípios do país.

Tempo

Multimédia