Províncias

Enaltecido o esforço do Executivo em melhorar a vida da população

O governador da província do Kwanza-Norte enalteceu na sexta-feira, em Ndalatando, o esforço desenvolvido pelo Executivo angolano para reconstruir o país e criar melhores condições de vida às populações, desde que a paz foi alcançada, em 2002.

O governador da província do Kwanza-Norte enalteceu na sexta-feira, em Ndalatando, o esforço desenvolvido pelo Executivo angolano para reconstruir o país e criar melhores condições de vida às populações, desde que a paz foi alcançada, em 2002.
Henrique Júnior, que falava durante o acto de inauguração das instalações da estação de Ndalatando dos Caminhos-de-Ferro de Luanda (CFL), frisou que os resultados negativos da guerra terminada há dez anos foram muito avultados, mas não foram maiores do que a vontade do Presidente da República e do seu Executivo, que conseguiu voltar a pôr o país no rumo certo.
“O nosso país, enquanto Angola independente, viveu várias fases e, neste momento, estamos na fase do pós-2002, que tem marcado profundamente a alteração de vida dos angolanos. O Executivo tudo está a fazer para garantir o bem estar das populações”, disse o  governo provincial, Henriques Júnior.
Com a conquista da paz, foi possível ao Executivo dedicar mais atenção à reconstrução de tudo quanto a guerra destruiu durante o conflito armado, acrescentou.
 Destacou, ainda, a importância dos caminhos-de-ferro para o progresso do país, ao possibilitar a deslocação das pessoas e o transporte dos seus bens, o que “tem reflexos muito grandes no custo de vida, na medida em que estimula a produção agrícola, fazendo com que os produtos dos camponeses sejam escoados para os locais de consumo”.
 Justificou o seu raciocínio com as declarações das pessoas da província servidas pelo Caminhos-de- Ferro de Luanda (CFL), que dão conta de melhorias no seu nível de vida desde que, em Dezembro de 2010, teve início a circulação dos comboios no itinerário Luanda/ Malange.
O governador provincial do Kwanza-Norte, Henriques Júnior, sublinhou a envergadura das obras desenvolvidas no domínio da reconstrução e modernização da malha ferroviária nacional, pelo que felicitou o Ministério dos Transportes por todo este trabalho e desejou que o sector continue nesta senda, pois, como disse, só assim Angola vai continuar a produzir mais e a distribuir melhor.
 O acto de inauguração das dez estações dos Caminhos-de- Ferro de Luanda, no troço entre a cidade de Malange e a localidade de Zenza do Itombe (Kwanza-Norte), foi presidido pelo ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás.
Das estações inauguradas, cinco localizam-se na província do Kwanza-Norte: Lucala, Ndalatando, Canhoca, Luinha e Ndalahuí (Beira Alta).
As cerimónias foram presenciadas pelo vice-ministro dos transportes, José João Kuvíngua, o presidente do Conselho de Administração dos CFL, Lobo do Nascimento, e por membros do Governo Provincial.

Tempo

Multimédia