Províncias

Energia eléctrica chega a Camabatela em Dezembro

Marcelo Manuel | Camabatela

O município de Ambaca é dos que mais cresce social e economicamente na província do Kwanza-Norte, em função dos projectos desenvolvidos pelo Executivo, principalmente no abastecimento de água potável, energia eléctrica, construção de unidades sanitárias e escolares, a par da grande dinâmica que se regista no sector pecuário.

A vila de Camabatela apresenta uma imagem condizente com o seu estatuto de sede de um município com grande potencial económico
Fotografia: Marcelo Manuel

O município de Ambaca é dos que mais cresce social e economicamente na província do Kwanza-Norte, em função dos projectos desenvolvidos pelo Executivo, principalmente no abastecimento de água potável, energia eléctrica, construção de unidades sanitárias e escolares, a par da grande dinâmica que se regista no sector pecuário.
Os vários projectos existentes, concluídos ou em carteira, são da responsabilidade do Executivo, do Governo Provincial e da Administração Municipal. Visam dotar as comunidades locais de melhores estruturas sociais e económicas.
As comunas do Tango e o sector do Mussabo, no primeiro trimestre do ano começaram a ser dotadas de duas centrais de captação, tratamento e abastecimento de água potável, enquadradas no programa do Executivo “Água para Todos”.
Os dois projectos prevêem a canalização de água ao domicílio e a construção de chafarizes e lavandarias. As obras estão orçadas em 165 milhões de kwanzas.
As estações funcionam num sistema de electrobombas alimentadas por um grupo de três geradores cada um com capacidade de 30 KVA.
Segundo a administração de Camabatela, a construção do novo hospital municipal, com capacidade para internar 120 doentes, está em fase de conclusão. O responsável da obra, Aimer Aragon Ruiz, disse que a estrutura foi erguida num terreno com 15 mil metros quadrados. Tem blocos operatórios, áreas de consultas externas para todas as especialidades, serviços de limpeza, cozinha, refeitório, farmácia, radiologia, e morgue. Vai também prestar cuidados intensivos. A sua projecção como Hospital Regional vai permitir receber pacientes das províncias do Bengo, Uíge e Malange. O projecto é do Executivo e visa melhorar a assistência médica às populações da região.
O director provincial da Saúde do Kwanza-Norte, Manuel Duarte Varela, informou que a inauguração do novo hospital está dependente do acabamento das casas dos funcionários e o recrutamento de 20 novos médicos, 100 enfermeiros e 30 técnicos de meios auxiliares de diagnóstico.
 Em Camabatela está a ser construída a linha de alta tensão entre Capanda e Maquela Zombo, que atravessa o Lucala, Samba Cajú e Ambaca. O projecto originou a construção de uma subestação eléctrica na localidade de Pambo de Sonhy, que nos próximos dias vai distribuir energia à região.
Em Camabatela, capital do município de Ambaca, já estão montados os aparelhos técnicos das linhas de média, baixa tensão e domiciliar em alguns bairros. António Capangala, residente no Bairro da Missão Católica, disse que os membros da sua comunidade aguardam com expectativa a chegada da luz. No âmbito da aprovação da construção do novo matadouro industrial, estão a decorrer estudos preliminares para o arranque do projecto. O mesmo sucede com as reservas fundiárias. A circulação de pessoas e bens entre a comuna do Bindo e a sede municipal regista melhoras com os trabalhos de terraplanagem efectuados na picada que liga as duas localidades.
 
Café e gado

O município de Ambaca tem excelentes condições para a agropecuária, com relevância para a criação de animais de grande e pequeno porte, produção de cereais, tubérculos, café, frutas e madeira. A principal actividade é a agricultura de subsistência, praticada pela maioria da população.
Um relatório do Governo Provincial revela ainda que existem no município 61 associações de camponeses, 13 cooperativas e cinco agricultores que na actual época agrícola prepararam 154 hectares mecanizados, já semeados.
Até finais de 2009, foram recuperadas 24 fazendas, mais 20 em relação aos últimos três anos, com um efectivo de 6.527 cabeças de gado bovino, mais duas mil em relação ao ano de 2008.
Existem igualmente 52 fazendas de café, das quais duas desenvolvem as suas actividades com regularidade. O número de cafeicultores é de 1.446. O município conta com oito técnicos especializados, ligados aos ramos da Estação Municipal de Desenvolvimento Agrário, Gabinete Regional de Desenvolvimento Agrário de Camabatela, Brigada Técnica do Café e Mecanagro.

Educação e saúde

 Está em curso a conclusão de uma escola com seis salas de aulas, na sede municipal. Durante o ano em curso foram matriculados 13.233 alunos, dos quais 2.217 no ensino pré-escolar, 9.934 no primário, 857 no secundário do primeiro ciclo e 225 no segundo. O número de professores é de 337.
As autoridades escolares receberam da Direcção Provincial de Educação 278 pacotes de material didáctico para professores, 3.500 fichas para a iniciação, dois armários e 1100 carteiras individuais. No que diz respeito à formação profissional, estão inscritos mais de 100 instruendos no Centro Municipal de Formação Profissional
O Centro de Saúde Municipal regista mensalmente uma média de 11 doentes internados, 798 consultas e 16 partos. O banco de urgência atende 411 pacientes por mês.
Durante o mês de Setembro, foram diagnosticados 521 casos de malária, 179 de diarreias agudas, 394 doenças respiratórias, 267 de febre tifóide, 37 gastrites, 11 casos de hipertensão arterial, 43 casos de sarna e 27 de reumatismo.
Em relação à saúde materna foram vacinadas, em Agosto e Setembro, 84 mães contra o tétano, realizadas 131 consultas e 16 partos, dos quais cinco bebés morreram.
As campanhas de imunização contra a tuberculose, poliomielite e sarampo tiveram a adesão de 47.099 crianças.
Quanto à actualização do registo eleitoral, até o dia 13 de Setembro tinham sido registados 489 cidadãos, dos quais 271 do sexo masculino e 218 do feminino.

Falta de quadros

O corpo da Polícia Nacional em Ambaca registou durante o mês de Setembro 13 casos, todos esclarecidos. Em relação ao trânsito automóvel ocorreram dois acidentes de viação, sendo um por despiste e outro por choque contra uma casa, tendo como consequência um morto e três feridos.
As principais dificuldades em Camabatela são a falta gritante de quadros, insuficiência de estruturas (escolas e postos médicos), o acentuado estado de degradação das vias e a falta de água em algumas localidades do município.
O município de Ambaca é limitado a Norte pelos municípios do Negage e Cangola, a Sul por Samba Cajú e a Oeste com o Dange-Quitexe. É constituído pelas comunas do Bindo, Luinga, Máua e Tango. Tem uma extensão territorial de 30.807 quilómetros quadrados, o seu clima é temperado, e tem uma população de 70.500 habitantes.

Tempo

Multimédia