Províncias

Enfermeiros pedem formação contínua

Kátia Ramos | Ndalatando

A necessidade de formação contínua dos profissionais de Saúde, o incentivo ao recrutamento de novos técnicos e a elaboração de um plano de formação especializada para os profissionais do ramo foram as principais recomendações aprovadas nas VI Jornadas Científicas de Enfermagem.

Os enfermeiros foram aconselhados a aumentarem os seus conhecimentos para melhorarem a prestação de serviços à população
Fotografia: Eduardo Pedro

Realizadas de 10 a 12 deste mês, no Instituto Médio Agrário do Cuanza Norte, as jornadas contaram com a participação de enfermeiros oriundos de vários pontos do país e de técnicos cubanos.
O encontro foi unânime em considerar necessário divulgar os protocolos actualizados do tratamento da malária e a promoção de reuniões com os enfermeiros para abordarem do projecto Educar é Nossa Missão, criado pela Fundação Lwini.
A presidente da Associação Nacional dos Enfermeiros de Angola, Adelina Nobre, agradeceu o emprenho da classe durante a realização do fórum e a organização do mesmo, e salientou que a prática de enfermagem deve ser associada aos trabalhadores adequadamente formados, em número suficiente e motivados, para o melhor exercício da profissão, em prol da população.
Os enfermeiros são os profissionais mais disponíveis no ramo da Saúde para servir a população, frisou, razão pela qual recomendou à classe que trabalhe com responsabilidade, para que cada um contribua para o alcance dos objectivos de desenvolvimento do milénio.   Adelina Nobre salientou a necessidade de se compreender o actual mercado de trabalho e os cuidados a ter em conta em relação à saúde, fundamentalmente no que diz respeito à diferença entre a oferta e a procura do trabalhador, a par dos feitos da crise financeira, a migração e o tempo de vida laboral dos enfermeiros. 
O director provincial da Saúda, Manuel Duarte Varela, felicitou, no final do encontro, os participantes, por comemorarem o 24º aniversário do Dia Nacional do Enfermeiro Angolano, e afirmou a convicção de saírem do encontro com mais conhecimentos e competências, atributos que, em sua opinião, podem tornar a classe mais unida.
O médico referiu que, durante os três dias de formação, os participantes empenharam-se na aprendizagem dos vários temas de saúde da actualidade, pertinentes para os desafios da classe, e que podem servir para a elevação dos níveis de conhecimentos e actuação dos profissionais, com vista a ultrapassar dificuldades a vários níveis.
Encorajou, ainda, a classe a continuar com o mesmo nível de realizações e força de vontade nos próximos encontros científicos.
Duarte Varela explicou que o Executivo definiu várias metas no domínio da saúde, que visam a redução da mortalidade materna, infantil e infanto-juvenil.

Tempo

Multimédia