Províncias

Ensino primário com poucas vagas

Os encarregados de educação de Ndalatando estão a ter enormes dificuldades em matricular os filhos, por a maioria das escolas primárias não terem vagas suficientes para a admissão de novos alunos, sobretudo nas classes da iniciação e primeira classe.

Está difícil o acesso ao ensino de base
Fotografia: André Brandão

O  subdirector pedagógico da Escola Missionária São João Baptista, António Sebastião Domingos, disse à Angop que, devido à escassez de salas de aulas, a instituição não vai receber novos alunos este ano lectivo.
A instituição, que funciona em três turnos, dispõe de capacidade para apenas 200 alunos, número muito ultrapassado no ano lectivo passado, pelos 795 alunos matriculados da alfabetização à 9ª classe. />Dos alunos que frequentaram o ensino na instituição, que funciona com 21 docentes, 465 concluíram o ano lectivo com aproveitamento.
Realidade semelhante regista-se nas Escolas Missionárias Santa Maria Goretti e Marcelino Champagnat, afectas à Igreja Católica.
Os encarregados de educação lamentam a situação e não encontram solução para a resolução do caso e apelam que se construam mais salas de aulas na província.

Tempo

Multimédia